Conheça as 5 marcas de leite que tomaram severa proibição da ANVISA, após denúncia grave, e situação atual
ANVISA
As 5 marcas de leite proibidas pela ANVISA (Foto Reprodução/Montagem/Lennita/Tv Foco

Em meados de março do ano de 2022, a ANVISA (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) decretou às pressas a retirada de lotes correspondentes à 5 marcas de leite, dos mercados, após grave riscos de contaminação.

Estamos falando das fórmulas infantis de leite em pó:

  1. Human Milk Fortifier;
  2. Similac PM 60/40;
  3. Similac;
  4. Alimentum;
  5. EleCare

Todas da empresa Abbott Nutrition,  fabricadas na cidade de Sturgis, nos Estados Unidos.

Risco fatal

Conforme exposto pelo portal O Globo, na época, a medida fez parte de um procedimento legal após um alerta internacional  diante da investigação de 4 internações de bebês com menos de seis meses de idade, e até mesmo um óbito, que consumiram os produtos.

Em inspeção da fábrica de Sturgis, que terminou no dia 18 de março de 2022, foi encontrada uma bactéria letal em superfícies de áreas de produção das fórmulas infantil, que em casos mais graves, podem até matar.

Sendo assim a ANVISA decretou a proibição da importação, comercialização, distribuição, bem como a  propaganda e o uso dos lotes das fórmulas suspeitas.

De acordo com a autarquia, 3 das crianças que ficaram doentes apresentaram infecções pela bactéria Cronobacter sakazakii , e a outra por Salmonella Newport .

So para ter uma breve noção do quanto elas podem ser nocivas, de acordo com o Hospital Albert Einsten, a salmonella pode causar:

  • Diarreia
  • Febre
  • Calafrios
  • Dores abdominais
  • Dores locais: no abdômen ou nos músculos
  • Calafrios
  • Desidratação
  • Fadiga
  • Febre
  • Perda de apetite
    Diarreia e até mesmo apresentar sangramento nas fezes

Na investigação, realizada pela Food and Drugs Administration (FDA), órgão regulatório dos EUA, a bactéria letal, encontrada na fábrica, se tratava da  Cronobacter sakazakii , que pode causar graves doenças transmitidas por alimentos principalmente em bebês.

Segundo a FDA, a inspeção na unidade concluiu que, no local, a Abbott não tinha um sistema de controle que abrangesse todas as etapas do processamento para evitar a contaminação microbiana da fórmula infantil, e a equipe que trabalhava com os produtos também não usava roupas de proteção necessárias.

O alerta para o recolhimento dos produtos foi realizado por meio da Rede Internacional de Autoridades de Segurança Alimentar (Rede Infosan).

Qual foi o posicionamento da empresa e o decreto da ANVISA hoje?

Na época a própria empresa, Abbott Nutrition, chegou a anunciar a medida de forma voluntária em mais de 40 países, entre eles o Brasil.

Ainda de acordo com o portal O Globo, a representante brasileira da empresa ressaltou que, naquele momento, nenhum produto nutricional da Abbott vendido no Brasil de forma regular está afetado pelo recolhimento.

Fora isso, a companhia efetuou ações corretivas e melhorias na fábrica de Sturgis, nos Estados Unidos.

De acordo com orientações da Anvisa, as numerações dos lotes em questão começavam com os dois primeiros dígitos entre 22 e 37, contendo K8, SH ou Z2, e com data de validade para 1º de abril de 2022 ou data posterior.

Vale dizer que agora é possível fazer a compra do produto, uma vez que a situação foi devidamente RESOLVIDA e, como mencionamos acima, os LOTES ATINGIDOS foram TODOS RETIRADOS DE CIRCULAÇÃO.

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER