Os produtores rurais de Francisco Beltrão estão entregando mais leite para beneficiamento dos laticínios.
Criação do gado de leite em pasto tem sido cada vez mais incomum na região. Foto: Arquivo/JdeB.

Os produtores rurais de Francisco Beltrão estão entregando mais leite para beneficiamento dos laticínios. É o que apontam os dados preliminares do VBP (Valor Bruto da Produção), levantamento elaborado pelo Deral/Seab e que considera a quantidade e o valor de itens da agropecuária em cada município paranaense. Em 2023, O VBP de Beltrão alcançou R$ 1,7 bilhão e o leite participou com cerca de 14% desse resultado.

O crescimento do segmento veio em um ano de desafios para produtores, que se depararam com a baixa de preços e custos latentes. Na avaliação do secretário de Agricultura do Município, Claudimar de Carli, o aumento é resultado de um cenário de tecnificação da atividade. “A cadeia do leite vem sendo uma das últimas a implementar a automação e modernização e isso faz com que pequenos produtores deixem a atividade, mas com os animais sendo transferidos para grandes propriedades, com técnicas avanças e maior produtividade”, justifica.

Producao-de-leite

Carli cita ainda a estrutura familiar e a dificuldade de mão de obra como um fator importante para a interrupção da produção em muitas propriedades. Produtores menores também são mais suscetíveis às oscilações de preço, levando ao abandono da atividade. Aliás, órgãos ligados à agricultura da região têm percebido essa tendência: cada vez menos criadores, mas produzindo em maior escala.

Com essa especialização, produtores passam, também, a investir mais em práticas de bem-estar animal, robotização, genética e alimentação, o que faz a produtividade por vaca impulsionar a quantidade de leite produzida. “Está acontecendo um processo de seleção para definir o ponto de equilíbrio da produção nas propriedades, a capacidade máxima de produção mantendo o controle de custos. É isso que vai definir quem fica e quem sai da cadeia leiteira”, comenta o secretário. O leite é a segunda maior atividade em movimentação financeira no município, atrás da avicultura.

https://whatsapp.com/channel/0029VaPv8js11ulUrj2kIX3I

Veja também

Os produtores de leite no Brasil enfrentam incertezas com os preços em baixa e as importações. Na análise do secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul, Darlan Palharini, a recuperação da cadeia produtiva vai depender da melhoria nos custos de produção.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER