Garantir a qualidade da água no manejo das vacas leiteiras contribui para assegurar a saúde e o bom desempenho do rebanho.
agua
O oferecimento de água de qualidade e a instalação de bebedouros na saída da ordenha são práticas recomendadas para melhorar o desempenho dos animais.
A água representa um recurso vital para os bovinos leiteiros e é fundamental para seu bem-estar, saúde e produtividade. A composição corporal de uma vaca leiteira consiste de aproximadamente 55% a 65% de água, o que destaca a sua importância para as atividades fisiológicas essenciais, como manutenção, produção de leite e reprodução.

É fundamental discutir a qualidade da água fornecida aos bovinos leiteiros, com foco nas suas funções vitais no organismo dos animais. Além disso, é de suma importância avaliar os benefícios que a instalação de bebedouros na área de saída da ordenha oferece, ressaltando a necessidade de recomendações para um monitoramento eficaz e adequado desse recurso.

Função da água no organismo dos bovinos – A principal função da água no organismo é manter a homeotermia e nutrir as células dos tecidos, além de repor todas as formas de perda de água, como urina, fezes, leite, saliva, respiração e transpiração. Em circunstâncias extremas, animais são capazes de sobreviver mesmo após a perda de até 50% da sua massa corporal proteica ou após a depleção completa da sua reserva de gordura. No entanto, a perda de água é muito mais crítica: uma redução de apenas 10% a 12% do conteúdo hídrico corporal pode levar a sérios riscos à vida do animal, evidenciando a importância vital da água para a sua sobrevivência.

Homeotermia refere-se à capacidade de certos animais de manterem suas temperaturas corporais relativamente constantes, mesmo diante das flutuações na temperatura do ambiente. A ingestão de água é, de fato, vital para os bovinos leiteiros, desempenhando funções essenciais:

Hidratação: A hidratação dos bovinos contribui para a prevenção de uma série de doenças, incluindo distúrbios digestivos e a redução no consumo de alimentos;

Produção de leite: As vacas leiteiras têm uma demanda significativa de água devido à produção de leite. A escassez desse recurso pode resultar em diminuição na produção leiteira;

Regulação térmica: Em períodos ou regiões de clima quente, a água desempenha papel crucial na regulação térmica dos animais, contribuindo para o seu conforto e bem-estar;

Digestão e absorção de nutrientes: A água facilita a digestão dos alimentos e a absorção de nutrientes;

Saúde: O acesso a água limpa e fresca está diretamente relacionado à saúde do rebanho. Uma boa disponibilidade hídrica ajuda a prevenir doenças, incluindo diarreia e outras enfermidades, promovendo a saúde e o bem-estar dos animais.

Quantidade necessária de água – A quantidade e a qualidade da água consumida pelos bovinos leiteiros têm influência direta e significativa no consumo de matéria seca (MS) e nos níveis de produção de leite.

As vacas leiteiras podem consumir entre 80 a 190 litros de água por dia, e essa variação depende de vários fatores, tais como raça, peso vivo, estado fisiológico, potencial produtivo, consumo de matéria seca (MS), clima da região, ingestão de sal e proteína na dieta, disponibilidade e dimensionamento de bebedouros, sistema de criação (confinado, semiconfinado e a pasto) e, principalmente, a qualidade da água fornecida.

É interessante notar que o pico de ingestão de MS geralmente coincide com o pico de ingestão de água. Após a ordenha, ocorrem esses picos, que representam cerca de 40% a 50% do total ingerido durante o dia. Estudos mostram que vacas que produzem mais de 25 litros de leite por dia consomem até 62% mais água do que aquelas com produção mais baixa. Além disso, a temperatura ambiente tem influência considerável: em meses mais quentes, a ingestão de água tende a aumentar devido ao estresse por calor.

Benefícios do bebedouro próximo à ordenha – A instalação estratégica de bebedouros logo na saída da ordenha é prática que pode proporcionar benefícios significativos para o rebanho. Dentre as várias razões para adotar essa abordagem, destacam-se:

Hidratação imediata: Após a ordenha, quando há significativa perda de água devido à produção de leite, as vacas aumentam o consumo de água. Dispor de bebedouros logo após a ordenha permite a hidratação imediata;
Incentivo ao consumo de água: A localização conveniente dos bebedouros perto da área de ordenha encoraja as vacas a beberem mais água. O acesso fácil e imediato promove maior consumo hídrico;

Recuperação de energia e nutrientes: Após a ordenha, as vacas precisam repor a energia e os nutrientes gastos. A disponibilidade imediata de água auxilia na restauração dos níveis de hidratação e na absorção de nutrientes essenciais;

Facilidade de manejo: Bebedouros posicionados na saída da ordenha simplificam o manejo do rebanho, evitando que as vacas tenham que percorrer longas distâncias para hidratação;

Qualidade do leite: Acesso a água fresca e limpa logo após a ordenha pode melhorar a qualidade do leite. Vacas hidratadas são menos propensas ao estresse, o que influencia positivamente a qualidade do leite produzido;

Bem-estar animal: Facilitar o acesso à água é fundamental para o bem-estar das vacas leiteiras. Animais saudáveis e bem hidratados tendem a ser mais produtivos.

É importante que os bebedouros sejam adequadamente projetados e mantidos para garantir o fornecimento constante de água limpa e fresca. Embora os benefícios de instalar bebedouros na saída da ordenha sejam claros, também é essencial que estejam disponíveis nos locais onde as vacas passarão o restante do dia, como piquetes ou barracões de confinamento. Essa abordagem assegura que as vacas tenham acesso fácil e contínuo à água, promovendo hidratação constante e contribuindo para seu bem-estar geral e desempenho.

 

O oferecimento de água de qualidade e a instalação de bebedouros na saída da ordenha são práticas recomendadas para melhorar o desempenho dos animais. As vacas, de fato, demandam mais água proporcionalmente ao peso vivo em comparação a outras espécies, principalmente devido à alta composição de água no leite. Cerca de 87% do leite é constituído por água, o que sublinha a necessidade das vacas em lactação consumirem grandes quantidades de água para satisfazerem suas exigências fisiológicas e maximizarem a produção de leite.

A recomendação geral é de que as vacas leiteiras ingiram aproximadamente 6 litros de água para cada litro de leite produzido. Por exemplo, uma vaca que produz em média 30 litros de leite por dia necessitaria consumir cerca de 180 litros de água ao longo do mesmo período.

Estudos indicam que a menor presença de matéria orgânica na água fornecida aos animais resulta em maior aceitação e, consequentemente, maior ingestão. Além disso, foi comprovado que a ingestão de água de boa qualidade pode aumentar o ganho de peso corporal em novilhas em até 23%, comparado com aquelas que têm acesso a água com níveis mais elevados de matéria orgânica.

Qualidade da água – O cuidado com a qualidade da água é essencial para a saúde e produtividade dos bovinos leiteiros, e a implementação de um programa de controle de qualidade da água é uma etapa importante nesse processo. Os principais componentes de um programa eficaz de controle de qualidade da água para bovinos leiteiros incluem:

Análise: É fundamental realizar a coleta e análise de amostras de água de diferentes fontes de abastecimento, como poços artesianos, nascentes, reservatórios ou canais de irrigação. Essas amostras devem ser enviadas a laboratórios especializados para avaliação de parâmetros como pH, turbidez, sólidos dissolvidos, níveis de minerais e presença de contaminantes, que incluem coliformes fecais e bactérias patogênicas;

Monitoramento regular: Após a análise inicial e o estabelecimento de padrões de qualidade baseados em diretrizes nacionais ou regionais, é importante manter um regime de monitoramento regular. Isso garante que a água consumida pelos animais continue atendendo aos padrões estabelecidos, mantendo sua qualidade e segurança;

Manutenção do sistema de abastecimento: Um bom programa de controle de qualidade da água envolve a manutenção adequada do sistema de abastecimento. Bebedouros, canos e reservatórios devem ser limpos regularmente para evitar o acúmulo de sedimentos e a contaminação da água. A manutenção preventiva e as inspeções periódicas são fundamentais para evitar problemas futuros.

Como aumentar a ingestão de água? Para incentivar o aumento da ingestão de água por bovinos, especialmente vacas leiteiras, as seguintes práticas são recomendadas:

Qualidade: Ofereça água limpa, clara e livre de compostos tóxicos. A aceitação e o consumo de água pelos animais são diretamente influenciados pela sua qualidade;

Temperatura ideal: Mantenha a temperatura da água entre 25°C e 30°C. Temperaturas inferiores a 15°C podem reduzir o consumo de água pelos bovinos;

Distribuição e dimensionamento dos bebedouros: Posicione e dimensione os bebedouros adequadamente, tanto na saída da ordenha quanto nos piquetes ou barracões de confinamento. Os bebedouros devem ser suficientemente grandes para permitir que 15% do lote acesse a água simultaneamente. O espaçamento recomendado é de 0,12 metros lineares por animal;

Limpeza regular dos bebedouros: Realize a limpeza dos bebedouros regularmente para prevenir o acúmulo de sujeira e a potencial contaminação da água. A frequência pode ser a cada dois dias ou semanalmente, dependendo das condições do ambiente.

Em resumo, o fornecimento de água de qualidade é importante para a saúde, hidratação e produtividade dos bovinos leiteiros. Água limpa e dentro das condições recomendadas é essencial para a produção leiteira de alta qualidade, bem como para garantir o bem-estar e a saúde do rebanho. A implementação dessas recomendações pode significativamente promover o consumo adequado de água pelos bovinos.

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER