Cooperativa montou laboratório de análises de solo para atender antiga demanda de cooperados. Junto com ele inaugurou também uma usina fotovoltaica que gera toda a energia consumida pela empresa e outro laboratório só para análise de leite.
Cooperbom
"O novo laboratório vai atender aos cooperados e também aos produtores rurais de toda a região que precisarem do serviço."
A Cooperbom inaugurou na quinta-feira (21/3) o CooperLab, seu laboratório especializado em análise de solos e bromatologia de silagens. Montado junto à unidade Ana Rosa, o CooperLab é resultado de investimentos de R$ 1,8 milhão da Cooperbom para atender aos seus associados. “É o mais moderno e bem equipado laboratório da região e um dos melhores de Minas Gerais na atualidade”, garantiu ao iBOM o diretor comercial da Cooperbom, Enes Fialho.

Análise de solo

A análise de solo é um procedimento importante na agricultura, apurou o iBOM. Através dela é possível avaliar a fertilidade do terreno, seus níveis de nutrientes e sua capacidade de suporte para o plantio da safra. A partir dos resultados da análise do solo os técnicos recomendam as quantidades de corretivos e fertilizantes a serem aplicados na terra, bem como o manejo necessário para alcançar mais rendimento da lavoura.

Até então, como não havia laboratório em Bom Despacho, era necessário enviar as amostras de solo para serem analisadas em outras cidades. O resultado demorava até 50 dias para ficar pronto. “Essa demora trazia prejuízos para o produtor, que dependia do resultado para comprar os fertilizantes e iniciar o preparo do terreno para o plantio’, disse Enes ao iBOM. O crescimento da área plantada no município de Bom Despacho e região aumentou ainda mais a demanda pelo serviço e o tempo de espera dos produtores. “Agora, com o CooperLab, os resultados vão sair em menos de uma semana”, afirmou o diretor comercial.

O novo laboratório vai atender aos cooperados e também aos produtores rurais de toda a região que precisarem do serviço.

Usina fotovoltaica

Junto com o CooperLab, a diretoria da Cooperbom inaugurou também a usina fotovoltaica do Ana Rosa e o laboratório de análise de leite acoplado à sua indústria de laticínios, que funciona no mesmo local.

A usina fotovoltaica do Ana Rosa faz parte de um complexo composto por mais duas usinas instaladas na Fazenda e no Supermercado Cooperbom. Juntas, as três unidades geram um total de 70.000 kwa, energia suficiente para atender todo o consumo da Cooperbom. “A sustentabilidade é uma das preocupações da empresa”, assegurou Fialho.

Laboratório de análise de leite

Já o laboratório de análise de leite atende à indústria da Cooperbom, onde são fabricados os produtos Mavero, e também os cooperados. “É uma garantia a mais da qualidade do leite e dos derivados lácteos produzidos pela Cooperativa”, disse Enes ao iBOM. O laboratório, que é o único existente em Bom Despacho, também vai prestar serviços de análise de leite para outros laticínios e produtores não cooperados.

Assembleia geral

Neste domingo (24/3) a Cooperbom realiza a sua assembleia geral de 2024. Além de analisar a prestação de contas de 2023, a assembleia vai eleger a nova diretoria e o novo conselho fiscal da empresa.

A atual diretoria – formada por Fulvinho Cardoso, Carlos Humberto de Araújo e Enes Fialho – disputa a reeleição em chapa única. Falando ao iBOM, Enes Fialho destacou as metas da diretoria para os próximos 4 anos na Cooperbom. Veja quais são elas no quadro abaixo. (Reportagem iBOM / Fotos: Setor de Marketing Cooperbom).

Metas da diretoria para 2024-2028

  • Ampliar o projeto de consultoria agrícola e veterinária para os cooperados
  • Abrir lojas de defensivos agrícolas em Martinho Campos e Santo Antônio do Monte
  • Criar uma central de compras em conjunto com outras 30 cooperativas da CCPR
  • Ampliar a unidade de Estrela do Indaiá
  • Comprar uma área de 3 hectares para ampliar a unidade do distrito do Engenho do Ribeiro
  • Formalizar parceria com laboratório para fornecer embriões de alto padrão genético a custo menor para os cooperados.

Veja também

Conforme Petry, a fábrica de produtos lácteos será ampliada em mil metros quadrados. Além disso, receberá significativa inovação tecnológica na automatização da produção. Estão sendo adquiradas novos equipamentos com alta tecnologia que, entre outras coisas, farão o carregamento automatizado dos lácteos.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER