Após os recentes protestos em massa dos fazendeiros na França, que bloquearam rodovias e centros urbanos, entre outras ações de protesto em todo o país, o governo em Paris prometeu uma ampla gama de medidas para facilitar a vida dos fazendeiros.
França
"O Departamento de Agricultura de Paris ainda está realizando um estudo nas fazendas infectadas para estabelecer a taxa de mortalidade e outras especificidades da epidemia de EHD"

Uma dessas promessas já cumpridas é o aumento da indenização para os criadores de gado atingidos pela Doença Hemorrágica Epizoótica (EHD). O Ministério da Agricultura publicou os decretos necessários em 5 de fevereiro, o primeiro domingo após a semana de ação principal que paralisou grande parte do país. Os agricultores que tiveram animais mortos pela doença ou abatidos por razões de prevenção receberão 90% do valor desses animais como compensação do Estado.

Eles também podem solicitar um pagamento semelhante para os custos dos veterinários que foram necessários para cuidar dos animais infectados ou para realizar os testes obrigatórios de pré-transporte e outros. Além disso, o departamento de agricultura também alocou 50 milhões de euros para os danos sofridos pelos agricultores e comerciantes de gado que foram atingidos pelas proibições temporárias de exportação de gado vivo para a Espanha e a Itália.

Ministro Marc Fesneau: “O primeiro-ministro, durante uma visita a um criador de gado, prometeu disponibilizar esse apoio extra o mais rápido possível. Graças à cooperação das organizações de pecuaristas envolvidas, bem como ao trabalho árduo das pessoas aqui no meu departamento, conseguimos colocar isso na estrada em 5 de fevereiro, bem dentro do prazo prometido.”

EHD na França

Embora a disseminação da EHD na França tenha diminuído significativamente durante os meses de inverno, o número de fazendas infectadas na França ainda está próximo de 4.000. Desde a descoberta dos primeiros animais infectados em setembro do ano passado, o departamento registrou 3.812 novos casos, com 20 regiões afetadas.

A grande maioria desses casos ainda está no sudoeste do país, na região da fronteira com a Espanha, que também teve uma epidemia de EHP. As zonas de prevenção de 150 km ao redor das fazendas infectadas agora chegam até a Normandia, perto do Canal da Mancha, no norte, ou até a região de Indre, no leste do país. Uma pequena parte do país está dentro da zona de prevenção em torno das fazendas infectadas na vizinha Suíça.

O Departamento de Agricultura de Paris ainda está realizando um estudo nas fazendas infectadas para estabelecer a taxa de mortalidade e outras especificidades da epidemia de EHD.

Veja também

Espera-se que a indústria de laticínios adote continuamente o desenvolvimento de novas forças produtivas de qualidade, como uma tentativa de alcançar uma transformação positiva sob circunstâncias no novo estágio de desenvolvimento, disse Li Pengcheng, presidente executivo da gigante chinesa de laticínios Mengniu Group.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER