Leite de cabra possui 12% menos lactose do que o leite de vaca, diz especialista.
leite
Além do paladar, um ponto interessante a ser ressaltado a respeito deste tipo de bebida é a produção sustentável.
O leite de cabra pode não ser popularmente consumido no Brasil como o leite de vaca, por exemplo. Porém, em países como Índia, Bangladesh, França e Espanha, esse alimento é produzido e consumido em larga escala.

Isso porque o produto possui um perfil nutricional ligeiramente diferente, sendo, muitas vezes, considerado mais fácil de digerir para algumas pessoas, especialmente aquelas com alergia à proteína do leite de vaca (APLV). Segundo o especialista Javier Maciel, fundador da Capriana, esse leite possui aproximadamente 12% menos lactose do que o leite de vaca.

Embora compartilhem muitas semelhanças, como por exemplo utilização na culinária, potencial a alergia e a variedade na produção de lácteos, o leite de cabra possui minerais e vitaminas diferentes e importantes para o organismo do ser humano: maior porcentagem de vitamina A, vitamina B, vitamina D, cálcio, fósforo, magnésio e potássio.

Segundo Javier Maciel, o leite caprino também possui menos gorduras: “O tamanho do glóbulo de gordura é menor do que o de vaca. Isso faz com que a digestibilidade seja melhor”, comenta. “O sabor do leite pode variar dependendo da raça das cabras, do ambiente em que são criadas e dos métodos de manejo e processamento utilizados”, explica o fundador da primeira granja leiteira de cabras do Brasil.

O gosto do produto caprino é característico, mas se altera rapidamente quando o animal fica estocado. Essa estocagem deve ser feita em condições adequadas, higiênicas e de baixa temperatura. Por isso, consumir produtos derivados do leite de cabra, em menos de 2 dias, torna o sabor dos produtos mais suaves. Quanto mais tempo até a consumação, mais intenso fica o sabor.

Além do paladar, um ponto interessante a ser ressaltado a respeito deste tipo de bebida é a produção sustentável. A granja leiteira funciona em ciclos fechados, ou seja, ela promove, naturalmente, a sua auto suficiência. Isso faz com que todo o processo produtivo seja reutilizado.“O esterco das cabras, através de um processo de vermicompostagem, se transforma em húmus de minhoca, que volta para as lavouras como fertilizantes. O soro do queijo é reaproveitado, juntamente com o leite, para complementar a nutrição dos cabritos”, afirma Maciel.

Os queijos são os produtos mais conhecidos derivados do leite caprino. Eles variam em sabor e textura, desde o suave queijo de cabra fresco, até os queijos mais curados e intensos.

De acordo com Javier, o propósito de comercializar este produto no Brasil é também por uma questão saudável: “O queijo de cabra contém uma proporção relativamente maior de gorduras de cadeia média, que são absorvidas mais rapidamente pelo corpo e podem ter benefícios para a saúde cardiovascular”, diz.

 

 

 

Aceda aos nossos melhores artigos aqui 👉 Destaques – eDairyNews-BR🐮🥛✨

 

 

🥛 No eDairy Market temos todas as categorias de laticínios, todos os produtos e todas as empresas. Nós o representamos.

🥛 Potencialize seus negócios através do eDairy Market:

  • Seu microsite com produtos, marca e domínio de sua empresa a um custo mínimo.
  • Você poderá vender seus produtos e nós não cobramos comissão por venda.
  • Agora você pode vender seus Produtos, Ingredientes e Máquinas Lácteas em Inglês, Espanhol, Português e Chinês Mandarim.

🥛👇 Crie sua própria loja on-line de uma maneira super fácil

 

Veja também

Claro que nem preciso contar que por trás dessa agenda tem um nome bem conhecido, cujas aplicações renderão, com toda certeza, rios de dinheiro para o onipotente investidor da agenda da Organização das Nações Unidas, ONU – Bill Gates.  O que tem de bom aí para nós? Provavelmente nada, e muito embora a abordagem seja “vendida” como sustentável e boa para o planeta, temo que para nós, humanos, não seja assim tão maravilhoso o caminho trilhado.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER