Pesquisa inédita realizada pela companhia aponta que 65% dos jovens entrevistados já participaram de um processo seletivo, mas que esse processo trouxe ansiedade (74%) e estresse (62%); a Nestlé quer contribuir com educação complementar e qualificação profissional para que a população jovem se sinta preparada para enfrentar o mercado de trabalho.
Nestlé
Os jovens preferem focar na saúde e no bem-estar (42%) no curto prazo, mas entendem que a carreira deve ser prioridade (45%) no longo prazo.
A Nestlé vai investir R$26 milhões em programas voltados à capacitação e inclusão de jovens no mercado de trabalho até 2025 no Brasil.

As capacitações possuem o foco em promover a empregabilidade, empreendedorismo e agro empreendedorismo, envolvendo programas ligados aos negócios da companhia para formação de jovens veterinários, nutricionistas, culinaristas e baristas, como também para a sucessão familiar no campo para construir a nova geração do agronegócio no Brasil e disseminar conceitos de agricultura regenerativa nas cadeias do cacau, café e leite. Além de contribuir com o incentivo ao esporte que tem poder transformador de promover inclusão, disciplina e superação, inspirando mudanças positivas na vida das pessoas.

De acordo com a pesquisa inédita intitulada “Jovens brasileiros, desejos e mercado de trabalho”, realizada pelo laboratório de pesquisa da Nestlé, o C.Lab, com 380 pessoas com idades entre 18 e 29 anos de diferentes faixas sociais nas regiões Sudeste e Nordeste, 65% dos entrevistados já participaram de um processo seletivo, mas o processo gerou ansiedade (74%) e estresse (62%). Esses mesmos jovens, admitiram que o processo em si é uma oportunidade de aprendizado (59%).

O levantamento revelou, ainda, que os jovens preferem focar na saúde e no bem-estar (42%) no curto prazo, mas entendem que a carreira deve ser prioridade (45%) no longo prazo. Além disso, encontram dificuldade em encontrar uma fonte de inspiração: 40% não têm ninguém em quem se inspiram e, para aqueles que encontram, as principais inspirações são os pais, as mães e/ou outros familiares, uma vez que os consideram fortes, trabalhadores e que superam as adversidades. Também foi identificado que considerando as dificuldades, as pessoas entrevistadas que trabalham ainda não estão no emprego que desejam. Além disso, 67% usam o salário para complementar a renda familiar.

Para gerar impacto positivo neste cenário, a Nestlé criou a Iniciativa Pelos Jovens (Youth) em 2003, um programa global, que já impactou 5 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, o projeto já impactou mais de 405 mil pessoas. Só em 2023, foram 155 mil jovens impactados por projetos nas cadeias do café, leite e cacau, ações de capacitação, além de oportunidades reais.  “Acreditamos que a juventude é a força motriz do futuro, seja no emprego formal ou no empreendedorismo. Por isso, oferecemos oportunidades a partir de ações genuínas”, comenta Enrique Rueda, vice-presidente de recursos humanos da Nestlé Brasil.

Veja também

A Danone afirma que está vendo um aumento na demanda por seus iogurtes de alta proteína e baixa caloria nos EUA, que atribui à febre pelos novos tratamentos estreitamente relacionados ao medicamento para diabetes Ozempic.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER