Afinal, a má fama deste alimento pode ser exagerada...
"uma dieta rica em vegetais e fibras, e com baixo teor de gordura saturada pode ser benéfica para a saúde do coração"
Diz-nos o senso comum que o queijo é daqueles alimentos a evitar para prevenir o risco de complicações cardíacas. Mas, afinal, não é bem assim. Pelo contrário, até pode fazer maravilhas pelo coração.

“Alguns alimentos, como aqueles ricos em gordura saturada e sódio, podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares”, disse ao New York Post o cardiologista Cheng-Han Chen. Contudo, “uma dieta rica em vegetais e fibras, e com baixo teor de gordura saturada pode ser benéfica para a saúde do coração”, referiu também.

O médico é peremptório. Com moderação, “o queijo pode fazer parte de uma dieta saudável para o coração”. De acordo com Chen, as melhores opções são aquelas que têm pouca gordura saturada e sódio.

Para o especialista, uma das melhores escolhas é o queijo mozzarella. “É uma boa fonte de proteína e cálcio e ainda contém probióticos que podem beneficiar a saúde intestinal e imunológica”, elucidou Cheng-Han.

Também afirmou que a mozzarella tem baixo teor de sódio e gordura saturada, e  é rica em cálcio, o que contribuí para uma melhor saúde óssea. “A mozzarella fresca também tem menos gordura saturada e sódio do que outros queijos”, acrescentou.

Apesar disso, ele alertou para a importância de conferir a quantidade de sódio das muçarelas nos rótulos, porque o teor do mineral pode variar. “É uma boa ideia evitar muçarelas com muito sódio, pois isso pode aumentar a pressão arterial, entre outros efeitos”, afirmou Chen.

Por outro lado, o cheddar e o queijo colby são de evitar. “Tendem a ser muito ricos em gordura saturada e sódio.”

Veja também

“Diga-me o que você come e eu lhe direi quem você é”, do gastrônomo e jurista francês Brillat-Savarin, e “Nós somos o que comemos”, do

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Australia

Don’t cry for me Australia: como os laticínios da Austrália estão seguindo os passos da Argentina

O Brasil, em 2022, atingiu 885.000 toneladas métricas entre vários tipos de queijos tropicais e europeus.

Dados saborosos sobre o consumo e a produção de queijo em todo o mundo, que vão dar água na boca

Publicidade

Publicidade em tempos de crise: a estratégia que pode fazer a diferença entre o sucesso e a sobrevivência do seu negócio de laticínios

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER