O programa tem como pauta impulsionar a competitividade e a qualidade do leite local
"O programa foi lançado na sexta-feira (19), e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) será responsável pela ação"
Produtores catarinenses de Leite serão beneficiados com um programa que garante investimentos no setor.

O Programa Leite Bom SC, lançado pelo Governo de Santa Catarina beneficia direta ou indiretamente os 22,2 mil produtores catarinenses e garante os R$300 milhões em apoio ao setor nos próximos três anos.

O governador de SC, Jorginho Mello (PL) celebrou a instalação do programa.

“O esforço realizado por Santa Catarina para apoiar os produtores é o maior já realizado por um Estado no País desde que surgiu a crise. Com essas medidas, vamos garantir a competitividade do leite catarinense, que é da melhor qualidade, e valorizar toda a cadeia produtiva, que distribui nosso produto para todo o Brasil”, destacou.

O programa foi lançado na sexta-feira (19), e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) será responsável pela ação.

O pacote se divide em três ações:

  1. Suspensão de incentivos fiscais na importação de leite e derivados por Santa Catarina.
  2. Financiamentos aos produtores através dos programas Pronampe Leite SC e Financia SC Leite.
  3. Incentivos fiscais para a indústria leiteira.

Para atender diretamente os produtores, os programas Pronampe Leite SC e Financia SC Leite disponibilizarão R$150 milhões para subsidiar juros de empréstimos bancários e conceder financiamentos sem juros, visando garantir investimentos no sistema produtivo leiteiro.

Outros R$150 milhões serão revertidos em incentivos fiscais à agroindústria para que Santa Catarina alcance patamares similares aos praticados nos estados vizinhos Paraná e Rio Grande do Sul.

O presidente da Epagri, Dirceu Leite, destaca que o diferencial de Santa Catarina é “ter a produção de leite executada pelo agricultor familiar”.

O secretário de Agricultura e Pecuária, Valdir Colatto, destaca que essas ações também demonstram uma preocupação social, evitando problemas futuros para todos, desde o consumidor até a indústria.

Além das medidas de suporte financeiro, o governo estadual afirmou que vai publicar um decreto para suspender a concessão de incentivos fiscais na importação de leite e derivados, acabando com a concorrência que vinha prejudicando a produção leiteira catarinense.

A nova regra entrará em vigor dentro de 90 dias, com efeitos por um período de 12 meses. Com essa restrição, o Estado busca aumentar em cerca de 10% o mercado para os produtores catarinenses.

Veja também

Nunca se deve deixar os queijos abertos dentro do refrigerador porque as propriedades frias, porém secantes, destes aparelhos não são boas para o produto.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER