Já imaginou comer uma pizza saborosa que ajude a ganhar mais disposição e massa muscular nos treinos? Dois personal trainers se uniram num novo negócio e criaram a Pizzaria Di Monstro, em São Paulo, que vende pizzas com massa à base de whey protein, suplemento de proteína do soro de leite, bastante utilizado por quem faz musculação e atividades físicas intensas.
Sugestão da casa é o "Quarteto Monstro", dividido em quatro sabores
Com isso, os clientes podem comer aquela pizza com massa sequinha e crocante e seguirem focados no treino sem peso na consciência. Os sabores que têm mais saída são os que têm nomes que fazem alusão ao universo fitness. Di Monstro, o carro-chefe da casa, sai por R$ 76 e é preparada com molho de tomate artesanal, frango, milho, muçarela light, cream cheese, fatias de bacon e manjericão.

Há ainda sabores proteicos que custam R$ 66: da Nutri (molho de tomate, peito de peru, mussarela light, cream cheese, tomate seco e manjericão), Pump (molho de tomate artesanal, frango, mussarela light, cream cheese, tomate seco e manjericão) e Fat+Fit (molho de tomate, calabresa, cebola fatiada e mussarela light).

A casa serve ainda as pizzas sabores Leg Day, Maromba, BodyBuilder e Six Pack (alusão aos seis gomos de um abdômen esculpido), entre outros.

A sugestão da casa é o “Quarteto Monstro”, que é dividido em quatro sabores: Di Monstro; Da Nutri; Proteína Pura; Do Hulk e custa R$ 79,90. O cliente pode optar além da massa proteita pela tradicional e integral. E se bateu vontade de uma sobremesa, a pizzaria vende pizzas sabor brigadeiro proteico, Sensação de proteína (base da pizza de chocolate proteico Di Monstro coberta com morangos), dentre outros.

“Em geral, buscamos equilibrar os sabores e a crocância, e optar por ingredientes mais light no todo”, explicou Rafael Vieira, 38 anos, um dos sócios, à revista “Pequenas Empresas & Grandes Negócios”.

Três pizzarias brasileiras estão entre as 100 melhores do mundo

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER