No setor de laticínios, a gestão ambiental desempenha um papel fundamental na garantia da sustentabilidade e na redução do impacto ambiental das atividades industriais.
"Profissionais qualificados podem desempenhar um papel fundamental na definição de objetivos ambientais alinhados com a visão e os valores da empresa, bem como na elaboração de estratégias para alcançá-los"

No setor de laticínios, a gestão ambiental desempenha um papel fundamental na garantia da sustentabilidade e na redução do impacto ambiental das atividades industriais. Com a crescente preocupação com a preservação do meio ambiente e a demanda por práticas mais responsáveis, as empresas do ramo enfrentam a necessidade de implementar estratégias eficazes para minimizar seu impacto ambiental, destacando sua relevância para a conservação dos recursos naturais, a conformidade com regulamentações ambientais e a promoção da sustentabilidade em toda a cadeia de produção.

A legislação ambiental é um aspecto importante da gestão ambiental e a compreensão dessas leis é essencial para garantir que os laticínios estejam em conformidade com os requisitos legais, evitando potenciais penalidades e não conformidades. Autores como Almeida (2019) destacam a importância do conhecimento legal na gestão ambiental, ressaltando sua relevância na mitigação de riscos e na promoção da conformidade ambiental. Isso não apenas evita potenciais penalidades, mas também promove uma cultura de responsabilidade ambiental e sustentabilidade.

Dentro da indústria de laticínios, a competência em gestão ambiental é essencial para garantir o eficiente gerenciamento das atividades e dos recursos envolvidos na produção da empresa. Autores como Lemos e Figueiredo (2017) destacam a importância da administração na gestão ambiental dentro das indústrias. Eles ressaltam que uma gestão ambiental eficaz não é apenas uma questão técnica, mas também envolve aspectos estratégicos e operacionais. Profissionais qualificados podem desempenhar um papel fundamental na definição de objetivos ambientais alinhados com a visão e os valores da empresa, bem como na elaboração de estratégias para alcançá-los.

Além disso, a gestão ambiental inclui: implementação de processos e procedimentos eficazes, monitoramento do desempenho ambiental e identificação de oportunidades de melhoria contínua. Uma abordagem estratégica e baseada em dados é essencial para garantir o sucesso a longo prazo das iniciativas de gestão ambiental na indústria de laticínios. Autores como Silva et al., (2020) enfatizam a importância da expertise técnica na gestão ambiental, especialmente no contexto da implementação de práticas de sustentabilidade. Portanto, a gestão ambiental no setor de laticínios se torna um diferencial da indústria, pois ela possibilita uma abordagem abrangente e holística para enfrentar os desafios ambientais contemporâneos específicos desse ramo industrial.

A Importância de um Sistema de Gestão Ambiental na ISO 14000

De acordo com a norma ISO 14000, um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) representa uma estrutura organizacional essencial que permite que os laticínios avaliem e controlem os impactos ambientais de suas atividades, produtos ou serviços. Um SGA eficaz não apenas identifica e gerencia os aspectos ambientais de uma empresa, mas também promove uma abordagem sistemática para aprimorar continuamente a gestão ambiental corporativa.

Um SGA bem implementado começa por definir a política ambiental dos laticínios, estabelecendo os princípios e compromissos que guiarão suas práticas ambientais. Em seguida, o SGA planeja e descreve os impactos ambientais das atividades da indústria, identificando áreas-chave de preocupação e oportunidades de melhoria. Estabelecer metas e objetivos claros relacionados à qualidade ambiental é outra etapa fundamental do processo, impulsionando a organização na direção de um desempenho ambiental cada vez melhor. Para garantir o sucesso do SGA, é essencial ter indicadores de desempenho ambiental que possam monitorar e avaliar o progresso em direção às metas estabelecidas. Esses indicadores fornecem dados tangíveis sobre o impacto das práticas ambientais dos laticínios e orientam as decisões futuras.

É importante destacar que o desempenho ambiental dos laticínios não é apenas relevante para sua própria operação, mas também para suas partes interessadas internas e externas. Clientes, fornecedores, reguladores e a comunidade em geral estão cada vez mais atentos às práticas ambientais dos laticínios, influenciando sua reputação e sua posição no mercado.

Alcançar e manter um desempenho ambiental adequado requer um compromisso organizacional para adotar uma abordagem sistemática do processo de gestão ambiental. Isso envolve a colaboração de todas as partes interessadas, a integração dos princípios de sustentabilidade em todas as áreas de negócio e um compromisso contínuo com a melhoria e inovação. Um Sistema de Gestão Ambiental baseado na ISO 14000 não é apenas uma ferramenta para atender a requisitos regulatórios; é um meio eficaz para promover uma cultura de sustentabilidade, impulsionar a eficiência operacional e construir uma reputação corporativa sólida e responsável.

A importância da Análise de Ciclo de Vida na avaliação de impactos ambientais

Para compreender todos os impactos associados a um sistema produtivo ou a um produto específico, foi desenvolvida uma metodologia conhecida como Análise de Ciclo de Vida (ACV). A ACV, ou Life Cycle Analysis (LCA), é uma ferramenta poderosa para avaliação de impactos ambientais ao longo de toda a vida útil de um produto ou processo.

Por princípio, os estudos de ACV buscam quantificar os impactos desde o “berço ao túmulo”, ou seja, desde a extração da matéria-prima até o uso e descarte final do produto. Essa abordagem holística permite uma análise detalhada dos impactos ambientais em cada etapa da produção, proporcionando informações valiosas para a indústria e outros setores.

Ao fornecer uma avaliação abrangente dos impactos ambientais, a Análise de Ciclo de Vida permite identificar áreas específicas onde medidas de mitigação podem ser implementadas para reduzir o impacto ambiental de um produto ou processo. Isso inclui a identificação de pontos críticos ao longo do ciclo de vida do produto lácteo, onde a intervenção pode resultar em melhorias significativas.

Estudos acadêmicos e relatórios técnicos têm destacado a relevância da Análise de Ciclo de Vida como uma ferramenta essencial para a tomada de decisões ambientalmente conscientes na indústria e em outros setores. Autores como Heijungs e Suh (2002) e Guinée et al., (2002) são exemplos de pesquisadores que contribuíram significativamente para o desenvolvimento e aplicação da ACV. A Análise de Ciclo de Vida é uma metodologia fundamental para avaliar e mitigar os impactos ambientais de produtos e processos, fornecendo informações essenciais para a busca da sustentabilidade em todas as etapas da cadeia de valor da indústria de laticínios.

Referências Bibliográficas

ABNT. NBR ISO 14001:2015. Sistemas de gestão ambiental – Requisitos com orientações para uso. Rio de Janeiro, 2015.

Almeida, C. R. (2019). Direito ambiental: teoria e prática. Editora Atlas.

Heijungs, R., & Suh, S. (2002). The computational structure of life cycle assessment. Springer Science & Business Media.

Guinée, J. B., Gorrée, M., Heijungs, R., Huppes, G., Kleijn, R., de Koning, A. & Van Oers, L. (2002). Handbook on life cycle assessment: operational guide to the ISO standards. Springer Science & Business Media.

Lemos, A. M., & Figueiredo, A. C. (2017). Administração e meio ambiente: desafios e oportunidades. Editora Saraiva Educação.

Silva, J. A., Santos, M. R., Silva, R. G., & Oliveira, A. F. (2020). Engenharia ambiental e sustentabilidade: abordagens e perspectivas. Editora Manole.

Autoras: Clarice Coimbra Pinto – Pesquisadora – Instituto de Laticínios Cândido Tostes/EPAMIG – Mestranda em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados – UFLF/EMBRAPA/ILCT
Claudety Barbosa Saraiva – Professora/Pesquisadora – Instituto de Laticínios Cândido Tostes/EPAMIG- Coordenadora do projeto.
Luiza Carvalhaes de Albuquerque – Técnica em Leite e Derivados. Pós Graduada em Gestão pela Qualidade Total e Administração em Marketing. Fundação Machado Sobrinho

Veja também

“Diga-me o que você come e eu lhe direi quem você é”, do gastrônomo e jurista francês Brillat-Savarin, e “Nós somos o que comemos”, do

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Australia

Don’t cry for me Australia: como os laticínios da Austrália estão seguindo os passos da Argentina

O Brasil, em 2022, atingiu 885.000 toneladas métricas entre vários tipos de queijos tropicais e europeus.

Dados saborosos sobre o consumo e a produção de queijo em todo o mundo, que vão dar água na boca

Publicidade

Publicidade em tempos de crise: a estratégia que pode fazer a diferença entre o sucesso e a sobrevivência do seu negócio de laticínios

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER