Este artigo explora as vantagens na criação de gado Girolando, destacando por que essa raça oferece o melhor custo-benefício em termos de produtividade, especialmente em regiões de clima tropical.
No vasto e diversificado panorama da pecuária brasileira, a raça Girolando desponta como um verdadeiro patrimônio nacional.
No vasto e diversificado panorama da pecuária brasileira, a raça Girolando desponta como um verdadeiro patrimônio nacional.

Origens e reconhecimento

Fruto do cruzamento entre as raças Gir e Holandês, o Girolando é hoje responsável por cerca de 80% da produção leiteira do país, um marco impressionante que reflete sua extraordinária adaptação às mais variadas condições climáticas, incluindo as encontradas no Mato Grosso.

Girolando: A raça brasileira responsável por 80% do leite produzido no país
Touro Holandês – Foto ilustrativa
Girolando: A raça brasileira responsável por 80% do leite produzido no país
Matriz da raça Gir Ametista FIV – Agropecuária Gv5 (Vaidoso x Fase Mut) 🏆Reservada Grande campeã expozebu 2018 🏆Reservada Torneio Leiteiro Expozebu 2018 🏆Campeã em qualidade de leite Expozebu 2018 🏆 Reservada vaca adulta Franca 2018 🏆 Reservada vaca adulta Araxá 2018

A raça Girolando é genuinamente brasileira, concebida nas décadas de 70 e 80 como resposta às necessidades de uma produção leiteira mais eficiente e adaptada ao clima tropical.

Seu reconhecimento oficial pelo Ministério da Agricultura, em 1º de fevereiro de 1996, marcou um ponto de virada na história da pecuária leiteira nacional, consolidando sua importância e abrindo caminho para avanços significativos no setor.

Em 2024, ao celebrar seus 28 anos, o Girolando se estabelece por todo o território nacional, superando suas próprias marcas históricas.

Segundo informações divulgadas pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, o ano de 2023 marcou um ponto alto em termos de registros de animais, tanto na categoria de Controle/Registro de Nascimento quanto no Controle/Registro Definitivo – Genealogia Conhecida, estabelecendo um novo recorde desde o início dos serviços de Registro Genealógico pela associação em 1989. Com 2.228.722 registros, a Girolando é a única entidade do país a atingir essa quantidade.

É motivo de muito orgulho para todos nós esse feito histórico da raça. Mostra que, apesar do difícil momento que vive a pecuária leiteira, o pecuarista continua acreditando nos animais Girolando para produzir com qualidade e rentabilidade. A entidade está atuando junto ao MAPA para que a raça seja reconhecida como ‘Girolando, a raça Nacional’”, destaca Domício Arruda, presidente da associação.

Características principais do Girolando

Girolando: A raça brasileira responsável por 80% do leite produzido no país

Uma das características que fez o Girolando ganhar destaque no Brasil foi a sua capacidade de adaptação ao clima tropical. Particularmente no estado do Mato Grosso, conhecido por seu clima quente com grandes variações de temperatura e umidade, a raça Girolando demonstra uma capacidade de adaptação sem igual.

Sua origem, que combina a rusticidade do Gir com a alta produtividade leiteira do Holandês, confere a essa raça uma robustez capaz de enfrentar os desafios impostos pelo ambiente, mantendo índices de produção surpreendentemente elevados. Resumidamente podemos destacar:

 

  • Adaptabilidade: O Girolando se destaca pela sua notável adaptabilidade às condições climáticas adversas, mantendo-se produtivo mesmo sob altas temperaturas, graças à sua capacidade de autorregulação térmica herdada do Gir.

 

  • Produtividade: As fêmeas da raça apresentam excelente produção leiteira, com início da vida produtiva entre 24 e 36 meses e capacidade de manter altos níveis de produção até aproximadamente 15 anos de idade.

 

  • Eficiência reprodutiva: A raça também é conhecida por sua eficiência reprodutiva e facilidade de manejo, qualidades que contribuem significativamente para a otimização dos custos de produção.

 

  • Rusticidade e habilidade materna: A rusticidade, característica herdada da raça Gir, permite que o Girolando aproveite de forma eficiente a alimentação disponível, enquanto sua habilidade materna garante crias saudáveis e de rápido crescimento.

 

Girolando: A raça brasileira responsável por 80% do leite produzido no país
Gado Girolando – Agropecuária GV5

Vantagens econômicas

A razão fundamental pela qual o Girolando representa o melhor custo-benefício para os produtores se encontra em sua extraordinária eficiência produtiva. Uma pesquisa realizada pela Embrapa em 2018 apontou que a produção média de vacas Girolando no período de lactação de 305 dias foi de 5.041 litros, evidenciando o potencial lucrativo dessa raça. Além disso, casos excepcionais como o da vaca Promessa Barbante BAC, que produziu mais de 100 mil quilos de leite em oito lactações, ilustram o potencial genético e a capacidade de superação de recordes dessa raça.

 

Girolando: A raça brasileira responsável por 80% do leite produzido no país
Gado Girolando – Agropecuária GV5 – Mato Grosso

A rentabilidade ao investir na raça Girolando não se limita apenas à sua produtividade leiteira superior. Vários outros aspectos contribuem para que essa raça seja considerada um investimento vantajoso para os produtores. Abaixo, elencamos algumas razões que ilustram o retorno financeiro ao investir no Girolando:

 

  1. Redução de custos com alimentação: A rusticidade herdada da raça Gir permite que o Girolando se alimente eficientemente mesmo em pastagens de menor qualidade, reduzindo os custos com alimentação suplementar. Lembrando que a alimentação está diretamente relacionada a quantidade de leite que será produzido. Uma boa dieta faz toda a diferença, mas o Girolando possui uma genética que responde bem as adversidades.
  2. Maior resistência a doenças: Sua adaptabilidade às condições tropicais brasileiras confere ao Girolando uma maior resistência a doenças comuns em regiões quentes, diminuindo as despesas com tratamentos veterinários e perdas na produção.
  3. Eficiência reprodutiva: A raça mostra-se altamente eficiente do ponto de vista reprodutivo, com menores intervalos entre partos e maior taxa de fecundidade, aumentando o número de crias por vaca ao longo de sua vida produtiva.
  4. Versatilidade do uso do solo: Girolandos adaptam-se bem tanto em sistemas de confinamento quanto em pasto, permitindo ao produtor flexibilidade na gestão da propriedade e otimização do uso do solo.
  5. Valorização no Mercado: Animais Girolando, especialmente os de alta genética, tendem a alcançar preços superiores no mercado, seja para produção leiteira, seja para venda de reprodutores e matrizes.
  6. Adaptabilidade a diferentes sistemas de produção: A capacidade do Girolando de se adaptar a diversos sistemas de produção, desde o extensivo até o intensivo, possibilita ao produtor maximizar sua rentabilidade, ajustando-se às condições econômicas e ambientais.
  7. Longevidade produtiva: A raça possui uma vida produtiva mais longa em comparação a outras raças leiteiras, com vacas produzindo em altos níveis por mais tempo, o que maximiza o retorno sobre o investimento inicial.
  8. Facilidade de manejo: A docilidade do Girolando facilita o manejo diário, reduzindo os custos de mão de obra e aumentando a segurança para os trabalhadores da fazenda.
  9. Aproveitamento de machos para produção de carne: Os machos Girolando também se destacam na produção de carne, com ganhos de peso eficientes e carne de boa qualidade, abrindo uma fonte adicional de renda para o produtor.

Melhoramento Genético

O contínuo progresso na criação do Girolando está intrinsecamente ligado ao melhoramento genético, prática que eleva a qualidade e o desempenho do rebanho.

Técnicas avançadas como inseminação artificial, Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), transferência de embriões e Fecundação In Vitro (FIV) são empregadas para maximizar a produtividade e a rentabilidade da atividade leiteira.

Em face dos desafios impostos pelo clima tropical e pela necessidade de produção sustentável, a raça Girolando surge como uma solução viável e promissora para a pecuária leiteira brasileira.

Seu desempenho no estado do Mato Grosso por exemplo, assim como em outras regiões do país, reafirma a importância de investir em uma raça que não apenas se adapta e prospera sob condições adversas, mas que também eleva o patamar da produção leiteira nacional.

 

Girolando: A raça brasileira responsável por 80% do leite produzido no país
Getúlio Vilela de Figueiredo – Agropecuária GV5

Potencial de Mato Grosso para ser a maior bacia leiteira do país

Investindo em tecnologia, sustentabilidade e genética de ponta, a Agropecuária GV5 em Mato Grosso, liderada por Getúlio Vilela de Figueiredo, conhecido como o “Rei do Gado Leiteiro”, não só contribui para a economia local, mas também estabelece um modelo para o setor leiteiro brasileiro. Com um olhar para o futuro, Sr. Getúlio aposta na fusão entre tradição e inovação, conduzindo Mato Grosso ao potencial de se tornar a maior bacia leiteira do país.

A região, abençoada com a abundância de grãos e uma forte cultura agropecuária, é vista por Getúlio como o cenário ideal para a revolução da pecuária leiteira, focada não apenas na quantidade, mas também na elevação da qualidade do leite ao padrão nacional de elite, especialmente o tipo A2A2.

Nós já estamos preparando vacas com padrão nacional de elite, para atender a produção de qualidade do leite do futuro, o tipo A2A2. Esse é nosso trabalho incansável e persistente, mas que estamos fazendo para ver Mato Grosso ser o maior produtor de leite do país“, afirma Sr. Getúlio.

O investimento na raça Girolando por parte dos produtores reflete uma visão de longo prazo que entende a pecuária não apenas como uma atividade econômica, mas como um compromisso com a sustentabilidade e a eficiência produtiva.

A associação desses animais com tecnologias de manejo avançado e práticas de sustentabilidade ambiental pode resultar em um sistema de produção altamente eficaz, rentável e resiliente.

 

Desafios e oportunidades

Ainda que o Girolando represente uma escolha acertada para muitos pecuaristas, desafios como o manejo nutricional adequado, o controle de doenças e a gestão eficiente da reprodução requerem atenção constante.

No entanto, é justamente a capacidade de superação desses desafios que tem consolidado a raça como uma das mais versáteis e rentáveis na pecuária leiteira brasileira.

O cenário atual, marcado por oscilações econômicas e climáticas, demanda uma pecuária leiteira mais adaptável e resiliente. Nesse contexto, o Girolando surge como uma resposta eficaz, representando uma oportunidade para o produtor que busca maximizar a produtividade e a rentabilidade, sem comprometer a sustentabilidade de suas operações.

À medida que a raça Girolando avança para além de seus 28 anos de reconhecimento oficial, as perspectivas futuras são promissoras.

Com o apoio de instituições de pesquisa como a Embrapa e a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, o desenvolvimento genético de qualidade como o realizado pela Agropecuária GV5 e a expansão do rebanho, a meta de tornar a raça reconhecida nacionalmente como a grande raça leiteira do Brasil, não apenas simboliza um marco na história da nossa pecuária, mas também reforça o compromisso com a excelência e a inovação no setor, tornando-o mais competitivo internacionalmente e capaz de atender às crescentes demandas por produtos lácteos de alta qualidade.

Veja também

Conforme Petry, a fábrica de produtos lácteos será ampliada em mil metros quadrados. Além disso, receberá significativa inovação tecnológica na automatização da produção. Estão sendo adquiradas novos equipamentos com alta tecnologia que, entre outras coisas, farão o carregamento automatizado dos lácteos.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER