Grande empresa alimentícia luta para sobreviver após ameaça de falência e essa é sua real situação agora em 2024
empresa
"Grande empresa alimentícia luta para sobreviver após crise"
Em meados de abril de 2023, uma empresa gigantesca no setor alimentício passou a atravessar uma de suas maiores crises, que culminou em fechamentos e demissões em massa dos seus funcionários.

Estamos falando da Cooperativa Piá, atuante na produção de leite e derivados desde 1972.

A Piá existe desde 1972 (Foto Reprodução/Edayrnews)
A Piá é uma marca que existe desde 1972 (Foto Reprodução/Edayrnews)

De acordo com o portal Ciência do Leite, a mesma anunciou o encerramento das suas atividades na cidade de Taquara, interior do Rio Grande do Sul.

O fechamento estava previsto para ocorrer em maio do ano passado.

Crise financeira e dívidas

A decisão da Cooperativa Piá se deu após enfrentar uma intensa crise financeira nos últimos anos, que resultou em um endividamento da empresa.

A companhia registrou um prejuízo de R$60 milhões em 2022, dos quais apenas R$20 milhões foram pagos aos bancos.

Segundo as informações divulgadas pela jornalista  Giane Guerra, do Jornal Zero Hora, o grupo inicialmente negou as informações, contudo, em uma assembleia ocorrida dia 24 de abril de 2023, o destino da companhia foi discutido.

A reunião contou com a presença de cooperados para que eles avaliassem o desempenho da cooperação.

Produtos Piá (Foto: Reprodução / Internet)
Produtos da marca Piá (Foto: Reprodução / Internet)

Posicionamento da empresa:

Em nota enviada ao Jornal Zero Hora a empresa negou as informações de que a Piá teria uma filial na cidade de Taquara e que estaria encerrando as suas atividades.

Apesar disso, em uma outra resposta enviada, os representantes informaram que a empresa apenas se mudaria de cidade, mas não deu mais informações sobre esse deslocamento.

Até aquele momento, a Piá não havia divulgado quaisquer informações em relação ao fim das operações na cidade de Taquara.

De acordo com o portal o Auto Uruguai, a falta de gestão e transparência é o que foi apontado como um dos principais fatores que levaram a cooperativa a sua má fase.

Fábrica de Iogurtes da Cooperativa Piá - Foto Reprodução Internet
Fábrica de Iogurtes da Cooperativa Piá – Foto Reprodução Internet

Investimentos em novos equipamentos, e expansão dos negócios foram realizados com orçamento fixado em R$ 28 milhões, à época, mas que já passaram dos R$ 100 milhões, conforme exposto pelo Jornal do Comércio.

Em entrevista concedida à jornalista Giane Guerra, pela Rádio Gaúcha, o presidente do Conselho Fiscal da cooperativa, Gerson Haas, destacou que atualmente um presidente interino está à frente da Piá.

Hass afirmou que e a cooperativa sairia da crise por ser uma marca de muito apelo no Estado.

Lado dos produtores e funcionários

Um dos produtores parceiros da cooperativa afirmou. à época, que já fazia sete meses que os rumores sobre os problemas econômicos da cooperativa, envolvendo a possibilidade até de uma falência da Piá estavam rolando.

Porém, segundo ele mesmo, a empresa afirmava que não se passava de boatos e que eles poderiam ficar “sossegados”.

Além disso, de acordo com o produtor, um conselheiro veio à região para conversar com os produtores, confirmando a existência da dívida, mas demonstrando os bens da empresa a fim de tranquilizá-los.

A cooperativa realizava a coleta de leite a cada dois dias, totalizando 15 entregas por mês, com o pagamento sendo realizado no dia 15 de cada mês.

No início de maio de 2023 é que os problemas começaram. A cooperativa realizou a coleta de todo mês de abril, e de maio até o dia 15, não realizou o pagamento referente a esse período de tempo.

Todos os processos foram realizados pela empresa, como o faturamento das notas, mas não efetuado o pagamento.

Dois dias após a data do que deveria ser efetuado o pagamento, foi realizado um comunicado aos produtores.

No documento a diretoria afirmou que o atual contexto de dificuldades é resultado de crise e instabilidade da economia nacional e do mercado de laticínios em especial.

Afirmaram também que a operação chegou no limite e encontrava-se totalmente sem caixa, porém com atenção especial para os débitos para uma breve solução, que envolvesse captação de investimentos, venda de ativos, profissionalização e melhorias de gestão, entre outras ações:

“Eles não avisaram nem os próprios funcionários. A gente mandava mensagem para quem a gente tinha conhecimento, os técnicos, e eles estavam mais perdidos que nós”. 

Após constatar a falta do pagamento, o produtor deu início a cobrança judicial.

Em seguida reuniu os produtores de Taquaruçu do Sul, Seberi, Palmitinho, Erval Seco e Vista Gaúcha, que também relataram não ter recebido seus pagamentos e que tinham na pecuária de leite sua maior fonte de renda, para analisar a situação.

A maioria dos produtores estavam no maior aperto nas contas, pagando juros pelos débitos pessoais em atraso em decorrência do não recebimento por parte da cooperativa Piá.

Pendência de sustento, financiamentos de propriedades junto a instituições de crédito, entre outras dívidas, todas essas contas estavam atrasadas.

Em função desta situação muitos que aguardavam uma melhora no preço, precisaram se desfazer dos bens recebendo um valor baixo

Após os problemas enfrentados, os produtores da região tiveram que buscar rapidamente outra parceria para entregar a produção, pois o grupo acredita que não há mais condições para manter contato comercial com a cooperativa de Nova Petrópolis.

Qual situação da Cooperativa Piá em 2024?

Em janeiro de 2024,  uma das medidas tomadas pela Cooperativa Piá, que permanece em plano de reestruturação, foi vender o último supermercado da rede que ainda estava aberto.

O supermercado, que fica em Nova Petrópolis, foi adquirido pelo Grupo Andreazza, com sede em Caxias do Sul.

uma das medidas tomadas pela Cooperativa Piá, que permanece em plano de reestruturação, foi vender o último supermercado da rede que ainda estava aberto.
uma das medidas tomadas pela Cooperativa Piá foi vender o último supermercado da rede que ainda estava aberto (Foto Reprodução/Internet)

De acordo com o portal ABC, o  valor da negociação não foi divulgado. A Piá afirmou que os atuais colaboradores do estabelecimento permaneceriam no estabelecimento e que, além disso, cravou crescimento de mais  50 postos de trabalho.

Em fevereiro, o atual presidente da Piá, Jorge Dinnebier, foi a Brasília com  o objetivo de estabelecer parcerias estratégicas e buscar incentivos que contribuam para a reorganização da cooperativa.

Vale mencionar que a empresa permanece ativa porém, se o cenário não mudar, ainda corre sérios riscos de entrar com uma falência definitiva.

Veja também

“Diga-me o que você come e eu lhe direi quem você é”, do gastrônomo e jurista francês Brillat-Savarin, e “Nós somos o que comemos”, do

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Australia

Don’t cry for me Australia: como os laticínios da Austrália estão seguindo os passos da Argentina

O Brasil, em 2022, atingiu 885.000 toneladas métricas entre vários tipos de queijos tropicais e europeus.

Dados saborosos sobre o consumo e a produção de queijo em todo o mundo, que vão dar água na boca

Publicidade

Publicidade em tempos de crise: a estratégia que pode fazer a diferença entre o sucesso e a sobrevivência do seu negócio de laticínios

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER