Pecuarista de leite Jair Lucas está superando obstáculos para manter empreendimento recente.
Produtor. Proprietário do Sítio Boa Esperança, Jair tem 24 vacas e 12 delas estão produzindo leite atualmente.
Proprietário do Sítio Boa Esperança, Jair tem 24 vacas e 12 delas estão produzindo leite atualmente.
A vida do produtor rural dentro do campo é repleta de desafios. Além de batalhar de sol a sol, o produtor também pode sofrer com a baixa de preços no comércio.

Pecuarista de leite no município de Dom Aquino, sudeste de Mato Grosso, Jair Lucas Moreira Neto, diz quais são as “batalhas” encontradas para empreender ao criar vacas leiteiras.

Proprietário do Sítio Boa Esperança, Jair tem 24 vacas e 12 delas estão produzindo leite atualmente. A outra metade do gado está em período de gestação, com prazo indefinido para dar à luz e voltar a produzir.

Com esta quantidade de vacas, Jair é considerado pequeno empreendedor, já que para ser um pecuarista de grande porte teria que possuir um rebanho de mais de mil cabeças, conforme a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

O empreendimento em pecuária de leite é recente para Jair, pois virou dono do seu próprio negócio em 2022. Antes disso, o produtor rural já ordenhava vacas, mas o rebanho pertencia a Osvaldo Ferreira, proprietário da Fazenda Nossa Senhora da Conceição, também de Dom Aquino.

No local, o pecuarista de leite passou 21 anos tendo sua carteira de trabalho vinculada a Osvaldo. No entanto, após principiar o novo caminho, Jair conta que tem encontrado desafios em seu empreendimento.

“O baixo preço do leite está sendo meu obstáculo. No momento, os insumos, que são os alimentos dados ao gado, estão com baixo custo, o que é bom para a gente, mas a verdade é outra na hora de vender o leite, porque o lucro não está sendo conforme o previsto”, disse.

Conforme o proprietário, o leite produzido por seu rebanho está sendo comercializado muito abaixo do previsto. Atualmente, Jair comercializa a produção leiteira por R$1,70/Litro. Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), confirmam o apontamento do produtor rural, já que na região Sudeste do estado, o valor médio encontra-se em R$2,01/litro. Desta maneira, o pecuarista de leite pode estar deixando de faturar quase R$1,4 mil mensalmente.

Comparado ao mesmo período do ano passado o valor de um litro de leite recuou, conforme o Imea. No período, a média comercializada na região Sudeste era de R$2,57/Litro. Desta forma, os números são ainda mais alarmantes, pois se o preço atual fosse semelhante, Jair arrecadaria quase R$4 mil a mais em um mês.

Mesmo com um caminho árduo a seguir, o produtor rural não desanimou e aplicou seu dinheiro em uma máquina ordenhadeira. Antes disso, Jair ordenhava as vacas manualmente.

“Com este investimento eu espero ter mais lucro, já que talvez possa conseguir aumentar o rebanho. Antes disso, eu também não estava conseguindo mais ordenhar as vacas sozinho, por causa do cansaço”, encerrou.

Produtor de leite
Acervo pessoal

PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL

Em todo o território brasileiro, as vacas leiteiras produzem aproximadamente 34,6 bilhões de litros dentro de um ano, arrecadando mais de R$80 bilhões para a economia. No país, cerca de 58,15% dos pecuaristas de leite produzem por meio da agricultura familiar. Os dados foram levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em Mato Grosso, o rebanho leiteiro produziu cerca de 489 mil litros, o que coloca o estado como o 10º maior produtor de leite no Brasil. Quem lidera o ranking é Minas Gerais ao produzir aproximadamente 9,3 milhões de litros.

 

 

https://whatsapp.com/channel/0029VaPv8js11ulUrj2kIX3I

Veja também

A Danone afirma que está vendo um aumento na demanda por seus iogurtes de alta proteína e baixa caloria nos EUA, que atribui à febre pelos novos tratamentos estreitamente relacionados ao medicamento para diabetes Ozempic.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER