Estudo realizado pela Embrapa Gado de Leite busca elevar os padrões de produtividade e rentabilidade na pecuária nacional; Pesquisador conta o segredo do manejo eficiente para ter novilha mais produtiva e lucrativa
novilha
A pecuária leiteira desempenha um papel de protagonista dentro da economia do país, além de ser responsável pela produção de um alimento de grande importância para segurança alimentar.

Nesse contexto, a busca por maior eficiência dentro da porteira está sempre sendo pautada pelas pesquisas, públicas e privadas. Um dos gargalos na atividade ainda é a fase de recria das novilhas. Por isso, vamos mostrar o segredo para ter novilha mais produtiva e lucrativa.

Com foco em práticas que garantem um início de vida produtiva para as novilhas, o estudo busca elevar os padrões de produtividade e rentabilidade na pecuária nacional. Uma pesquisa conduzida pelo pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Bruno Campos, vem transformando a maneira como o manejo reprodutivo de novilhas é realizado no Brasil.

Conforme destacado pelas pesquisas realizadas entre os pecuaristas, o desafio enfrentado por muitos produtores é determinar o momento ideal para iniciar a reprodução das novilhas, visando reduzir a idade do primeiro parto e encurtar ciclos.

Esta estratégia é ponto fundamental para virada de chave dentro da atividade, pois a recria das novilhas representa uma das maiores despesas em uma fazenda, e reduzir a idade do primeiro parto pode significar uma diminuição significativa nos custos de produção, além de um aumento na produtividade.

A estratégia central discutida neste contexto é a redução da idade ao primeiro parto, um fator crucial que pode impactar diretamente a produtividade e os custos operacionais da fazenda.

“O manejo reprodutivo de novilhas é uma dúvida muito comum dos produtores, “quando que coloca a novilha em reprodução?”. Mas, antes da gente falar disso, é importante falar da importância da redução da idade ao primeiro parto”, apontou Campos em entrevista ao Canal do Criador.

Segundo ele, a recria na fazenda é uma fonte de custo – uma despesa grande que a fazenda tem – e uma das estratégias para aumentar a produtividade e reduzir os custos é fazer com que essa novilha tenha o primeiro parto acontecendo o mais cedo possível.

Reduzir a idade ao primeiro parto é fundamental, não apenas para aumentar a produtividade, mas também para minimizar as despesas associadas à recria na fazenda.

As pesquisas indicam que novilhas da raça Holandesa geralmente começam a ser inseminadas aos 12 ou 13 meses, o que possibilita que o primeiro parto ocorra quando têm entre 22 e 24 meses de idade. Contudo, o aspecto mais crucial não é a idade da inseminação, mas o peso corporal da novilha ao parir.

O ideal é que no primeiro parto, uma novilha atinja 85 a 90% do peso de uma vaca adulta. Por exemplo, se uma vaca adulta pesa 600 kg, uma novilha deve estar entre 490 e 540 kg ao dar à luz.

vacas e novilhas da raça girolando 1
Foto: Fazenda Uberaba

A pesquisa enfatiza, ainda, a importância de um acompanhamento nutricional rigoroso, que garanta um ganho de peso adequado durante a gestação do animal. O peso com que a novilha é inseminada deve ser calculado com base na projeção de ganho de peso durante a gestação, influenciado pelo sistema de produção, raça do gado e condições de criação, seja confinado ou a pasto.

Esse aspecto detalha a importância de uma gestão da atividade eficiente, para que todo o sistema esteja integrado e preparado para alcançar as metas dos protocolos.

O manejo nutricional adequado é imprescindível para garantir que uma nova atinja o peso necessário. “Uma dieta que garanta um ganho de peso adequado durante a gestação é essencial para determinar o peso no qual uma novilha entrará na gestação”, apontou o pesquisador da Embrapa.

Este planejamento influencia diretamente o momento da inseminação com base no ganho de peso esperado durante a gestação.

Além disso, o estudo da Embrapa Gado de Leite reforça a necessidade de um acompanhamento personalizado para cada fazenda, considerando as características distintas do rebanho. Aspectos como tipo de sistema – confinado ou a pasto, nutrição, raça e outros. Uma dica valiosa para os produtores é pesar as vacas adultas de terceira ou quarta lactação para obter um peso médio, que servirá de base para calcular o peso ideal de inseminação das novilhas.

O peso do primeiro parto não afetou apenas a produção de leite subsequente, mas também o retorno econômico mais rápido para a fazenda. Portanto, “o planejamento ideal para a liberação de novilhas para reprodução é o peso, mas um peso determinado pela projeção de ganho de peso dela durante a gestação até o parto“.

Essa abordagem garante que cada raça e rebanho tenha seu próprio peso médio na idade adulta considerada para otimização de resultados.

Dessa forma, ao adotar práticas de manejo reprodutivo, a pecuária leiteira no Brasil é direcionada para atingir patamares superiores de produtividade e eficácia, garantindo um futuro brilhante para a cadeia produtiva do leite.

Veja também

Nunca se deve deixar os queijos abertos dentro do refrigerador porque as propriedades frias, porém secantes, destes aparelhos não são boas para o produto.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER