De acordo com a organização não-governamental WWF, a preocupação com a falta de água no dia a dia atinge 81% dos brasileiros. Alinhadas a essas demandas, as empresas têm se preocupado cada vez mais em alinhar seus objetivos à práticas mais sustentáveis e que dialoguem com os desafios contemporâneos.
ltraCheese
“Além de realizar o tratamento e de reutilizar a água, solucionar a destinação e de rentabilizar o soro de leite, a emissão de gases de efeito estufa também é reduzida em decorrência da otimização da cadeia logística e, por consequência, da menor queima de combustível"
Atenta às iniciativas ESG (Environmental, Social and Governance), e preocupada com a escassez de recursos hídricos nas cidades onde possui unidades fabris, a UltraCheese, referência no setor de laticínios, anunciou recentemente investimentos significativos em projetos de segurança e reutilização de água, bem como de tratamento de efluentes. O aporte em iniciativas para a redução do consumo e o reuso, por exemplo, já alcançou a marca de R$ 18 milhões.

“Na Unidade fabril de São João do Oeste (SC) foram investidos R$ 12 milhões, permitindo a recuperação de 6.848m³, o equivalente a 4,8% do consumo total de água da unidade. Outros R$ 6 milhões foram investidos na unidade de Cruzília (MG). Além disso, a nossa meta para 2025 é reduzir em 10% o consumo de água por tonelada de produto acabado”, observa Luiz Eduardo Garcia, Coordenador de Meio Ambiente Corporativo da UltraCheese.

Para otimizar o consumo de água, a marca iniciou o projeto de instalação de uma Estação de Tratamento de Água (ETA), que contará com um sistema de captação de água da chuva e água recuperada no sistema de osmose reversa do soro concentrado, com capacidade de tratar mais de 100m³/dia de água recuperada. A medida, além de garantir a disponibilidade do recurso, visa reduzir a pressão sobre o sistema municipal de abastecimento.

Reutilização de água e rentabilização do soro de leite

Os projetos de sustentabilidade da marca abrangem também a ampliação da capacidade produtiva de soro de leite concentrado extraído diretamente do processamento dos queijos. Até o momento, as unidades citadas já receberam cerca de R$ 25 milhões de investimento para alcançar esse objetivo.

A expectativa é de que o processo automatizado de extração das proteínas de soro de leite, que será concluído nas duas unidades, permita a reutilização de até 540 mil litros de água/dia, reduzindo a sobrecarga do sistema público de abastecimento e evitando o desperdício do recurso natural.

“Também aproveitamos todo material resultante da produção de queijos através da tecnologia de osmose reversa, resultando em dois produtos: soro concentrado de valor agregado, que é posteriormente comercializado, e água filtrada e limpa”, explica Garcia. A água é direcionada para a área de utilidades e empregada na caldeira e lavagem de caminhões transportadores de leite, entre outros, permitindo a redução de consumo de 50 mil litros de água/dia.

“Além de realizar o tratamento e de reutilizar a água, solucionar a destinação e de rentabilizar o soro de leite, a emissão de gases de efeito estufa também é reduzida em decorrência da otimização da cadeia logística e, por consequência, da menor queima de combustível”, complementa.

Tratamento diário e gestão de efluentes

A política de redução do consumo e de reutilização da água tem forte impacto na produção de menor volume de efluentes resultantes do processo produtivo nas unidades fabris. Além disso, em todas unidades, são utilizados biorremediadores e bioestimulantes. Enquanto o primeiro grupo auxilia a decomposição de compostos nocivos e de maior complexidade, o segundo reduz o tempo de tratamento e a utilização de produtos químicos no processo.

“Desde 2022, realizamos o monitoramento diário do índice de eficiência na remoção de carga e o controle de perdas na produção. Somadas, as unidades da marca apresentam capacidade diária de tratamento de 1.453 m³ de efluentes”, afirma Garcia. “Projetos e iniciativas como estas reforçam o compromisso da UltraCheese com a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável das comunidades em que atua”, conclui.

Sobre a UltraCheese

A UltraCheese foi criada a partir do sonho de ser a melhor e mais completa plataforma de cremes e queijos do país. A marca integra o fundo de investimentos independente Aqua Capital, que tem como objetivo a expansão de empresas de médio porte dentro da cadeia de valor do agronegócio no Brasil e na América do Sul. No portfólio, constam queijos, manteigas e cremes de queijo para o dia a dia, queijos únicos e exclusivos para momentos especiais, além de uma linha de derivados premium de leite de búfala. O amor pelo leite e a preservação da verdadeira arte de fazer cremes e queijos é o que uniu a Cruzília, Lac Lélo, Búfalo Dourado e Itacolomy neste grande projeto.

Veja também

Conforme Petry, a fábrica de produtos lácteos será ampliada em mil metros quadrados. Além disso, receberá significativa inovação tecnológica na automatização da produção. Estão sendo adquiradas novos equipamentos com alta tecnologia que, entre outras coisas, farão o carregamento automatizado dos lácteos.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER