De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Queijo, o consumo global per capita deve aumentar 1,4% por ano até 2030, atingindo 6,5 kg por pessoa. Os países com o maior consumo são França (26,3 kg), Islândia (25,9 kg) e Finlândia (25,8 kg).
20 tipos de queijos — Foto: Canva/ Creative Commoms
20 tipos de queijos — Foto: Canva/ Creative Commoms

O queijo é um dos alimentos mais consumidos no mundo. Com opções para todos os gostos, ele oferece cores, sabores e texturas diferentes.

Pensando nisso, a Globo Rural preparou uma lista reunindo 20 tipos de queijo diferentes para você conhecer. Confira!

1 – Brie

 

Queijo brie — Foto: Canva/ Creative Commoms
Queijo brie — Foto: Canva/ Creative Commoms

De casca aveludada e interior macio e adocicado, o queijo de origem francesa é um dos mais famosos e apreciados do mundo pela versatilidade de combinações com outros alimentos e também bebidas.

O brie é feito com leite de vaca não pasteurizado e conta ainda com a adição de um fungo: o penicillium candidum. O ponto ideal para consumo é de 25 a 40 dias após a fabricação.

2 – Burrata

 

Burrata — Foto: Canva/ Creative Commoms
Burrata — Foto: Canva/ Creative Commoms

Por ser considerado fresco, deve ser consumido em até dois dias após a compra e em temperatura ambiente. Entre as principais combinações estão o tomate, o azeite de oliva e a pimenta preta.

3 – Camembert

Camembert — Foto: Canva/ Creative Commoms
Camembert — Foto: Canva/ Creative Commoms

Foi batizado com o nome do vilarejo na região da Normandia em que foi criado durante a Revolução Francesa e é produzido a partir do leite de vaca cru.

Quando está formado, recebe a pulverização de fungos do gênero penicillium candidum. Na sequência, é colocado em prateleiras e virado para que o mofo cresça uniforme em todos os lados. O processo dura em torno de 15 dias. Para consumo com bebidas, a dica é escolher vinhos leves e frutados.

4 – Cheddar

 

Cheddar — Foto: Canva/ Creative Commoms
Cheddar — Foto: Canva/ Creative Commoms

Ele foi criado na Inglaterra e popularizou-se pelo mundo, principalmente por causa das redes de fast-food. A versão usada no Brasil, derivada de um queijo americano e processado, é diferente da original, que é de cor branca. Você sabia que o uso de corante no processo de produção é o que deixa o queijo alaranjado?

5 – Coalho

 

Coalho — Foto: Canva/ Creative Commoms
Coalho — Foto: Canva/ Creative Commoms

Tipicamente brasileiro, o queijo coalho surgiu no Nordeste. A história conta que os retirantes guardavam o leite em bolsas feitas de estômago de animais para a melhor conservação, mas ele coagulava, dando origem a uma massa, o coalho.

Por possuir umidade e teor de gordura entre 35% e 60%, o queijo de textura macia é resistente ao calor e muito usado em churrascos ou outros pratos quentes, como baião de dois e dadinhos de tapioca.

6 – Colonial

 

Queijo colonial — Foto: Canva/ Creative Commoms
Queijo colonial — Foto: Canva/ Creative Commoms

Produzido de forma artesanal principalmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, recebeu esse nome por causa dos “colonos”, imigrantes italianos que chegaram ao Sul do Brasil no século XIX e formaram colônias na região.

O queijo é feito com apenas três ingredientes – leite, sal e fermentos lácteos – e demora de 30 a 75 dias para ficar pronto em razão do processo de cura. As principais características são: casca amarela e dura e parte interna bem macia.

7 – Cottage

 

Cottage — Foto: Canva/ Creative Commoms
Cottage — Foto: Canva/ Creative Commoms

Considerado um dos queijos mais saudáveis, é muito indicado por nutricionistas para a inclusão na dieta alimentar – de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), possui apenas 98 calorias em 100 gramas.

8 – Emmental

 

Queijo emmental — Foto: Canva/ Creative Commoms
Queijo emmental — Foto: Canva/ Creative Commoms

Conhecido no Brasil como “queijo suíço” por causa dos furinhos na parte interna, o queijo é originário da região de Berna, na Suíça, e fabricado desde o século XIII com leite de vaca cru.

Uma das curiosidades do emmental é que ele possui controle de tamanho: deve ter entre 70 centímetros e 1 metro de diâmetro. Além disso, o peso precisa ficar entre 60 e 130 quilos. Em razão disso, são utilizados 12 litros de leite para a produção de 1kg de queijo.

Você sabe o motivo dos furos na parte interna? Enquanto o produto passa pelo processo de cura, as bactérias usadas para a produção do queijo liberam dióxido de carbono. É isso que forma as bolhas – ou buracos – no alimento.

9 – Feta

 

Queijo feta — Foto: Canva/ Creative Commoms
Queijo feta — Foto: Canva/ Creative Commoms

No processo de fabricação, o leite de ovelha passa pela fermentação e recebe a adição de bactérias láticas e coalho. Na sequência, a massa é cortada e levada à salmoura por uma semana. A dica é armazenar o queijo em água salgada para evitar que estrague.

10 — Gorgonzola

 

Gorgonzola — Foto: Canva/ Creative Commoms
Gorgonzola — Foto: Canva/ Creative Commoms

Criado na Itália, o queijo fabricado com leite de vaca apresenta massa cremosa e aroma intenso, o que faz com que muitas pessoas “torçam o nariz” e optem por não consumí-lo. Segundo a história, um queijeiro deixou parte do leite azedar e, para que o patrão não percebesse, misturou leite fresco, resultando na aparência mofada.

O gorgonzola é ideal para harmonização com vinhos tintos e costuma ser usado em saladas, pizzas e massas.

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER