A Abia enfatiza que, além de ser responsável por 80% da produção nacional de arroz, o estado desempenha um papel significativo na fabricação de proteínas animais, laticínios, óleos e gorduras vegetais, chocolates, trigo, suco de uva e frutas de clima temperado.
Abia afirma que não há risco de desabastecimento de alimentos no RS. Foto: Envato
Abia afirma que não há risco de desabastecimento de alimentos no RS. Foto: Envato
A Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), afirmou em nota que não há risco iminente de desabastecimento de alimentos no Rio Grande do Sul. O documento foi divulgado nesta segunda-feira (13).

No entanto, a entidade diz que o mau tempo tem atrapalhado a movimentação de produtos, o que pode afetar as pessoas na região e em outros estados que dependem das coisas que vêm do Rio Grande do Sul.

A entidade enfatiza que, além de ser responsável por 80% da produção nacional de arroz, o estado desempenha um papel significativo na fabricação de proteínas animais, laticínios, óleos e gorduras vegetais, chocolates, trigo, suco de uva e frutas de clima temperado.

 

Abia afirma que não há risco de desabastecimento de alimentos no RS
Além do arroz, o RS é responsável pela fabricação de proteínas animais, laticínios, óleos e gorduras vegetais. Foto: Envato

“As indústrias associadas que operam na região estão monitorando de perto a situação e adotando medidas para mitigar possíveis impactos no abastecimento, trabalhando na identificação de alternativas logísticas e na mobilização de recursos para garantir a continuidade da circulação de alimentos e bebidas”, destaca a nota.

Na Região Sul, a indústria de alimentos e bebidas é uma parte significativa da economia, contribuindo com 18,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Apenas no Rio Grande do Sul, existem 3,7 mil empresas nesse setor, que geram um total de 785 mil empregos diretos e indiretos em toda a cadeia produtiva, incluindo agricultura, pecuária, setores de embalagens, máquinas e equipamentos.

Desabastecimento de arroz

A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) também asseguram que o fornecimento de arroz continuará sem interrupções.

Abia afirma que não há risco de desabastecimento de alimentos no RS
Federarroz e ABRAS também asseguram que o fornecimento de arroz continuará sem interrupções, Foto: Envato

Para evitar qualquer pânico ou corrida aos supermercados, o governo federal emitiu uma medida provisória permitindo que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) importe até 1 milhão de toneladas de arroz por meio de leilões públicos, visando restabelecer os estoques do governo.

Os estoques foram direcionados inicialmente para pequenos varejistas em áreas metropolitanas, eliminando a necessidade de leilões em bolsas de mercadorias ou licitações públicas para vendas diretas. A previsão inicial é importar cerca de 200 mil toneladas de arroz, principalmente de países vizinhos do Mercosul.

Abia afirma que não há risco de desabastecimento de alimentos no RS
De acordo com a Fedearroz 83% da safra já foi colhida. Foto: Envato

A Federarroz informa que 83% da área destinada à safra já foi colhida no Rio Grande do Sul, com boa qualidade e produtividade, o que garante o abastecimento nacional.

Apesar disso, a entidade recomenda que os consumidores evitem acumular estoques em casa para garantir um acesso constante ao produto. A ABRAS, em apoio à medida de importação do governo, ressalta a importância de assegurar o abastecimento completo da população brasileira.

Veja também

“Diga-me o que você come e eu lhe direi quem você é”, do gastrônomo e jurista francês Brillat-Savarin, e “Nós somos o que comemos”, do

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Australia

Don’t cry for me Australia: como os laticínios da Austrália estão seguindo os passos da Argentina

O Brasil, em 2022, atingiu 885.000 toneladas métricas entre vários tipos de queijos tropicais e europeus.

Dados saborosos sobre o consumo e a produção de queijo em todo o mundo, que vão dar água na boca

Publicidade

Publicidade em tempos de crise: a estratégia que pode fazer a diferença entre o sucesso e a sobrevivência do seu negócio de laticínios

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER