A iniciativa pretende destacar a importância do controle de qualidade do leite. Os envolvidos também procuram chamar a atenção para a atuação do biomédico nesse processo.
O biomédico desempenha um papel fundamental no controle de qualidade do leite.
O biomédico desempenha um papel fundamental no controle de qualidade do leite.

O CRBM Júnior – grupo integrante do Conselho Regional de Biomedicina do Paraná 6ª Região (CRBM6) – está mobilizado em uma campanha. O objetivo é promover uma significativa arrecadação de leite.

A ação começou em junho, em comemoração ao Dia Internacional do Leite, celebrado no dia 24. A iniciativa pretende destacar a importância do controle de qualidade do leite. Os envolvidos também procuram chamar a atenção para a atuação do biomédico nesse processo. As doações deverão ser destinadas a entidades dos municípios de Maringá, Londrina e União da Vitória.

Rigor na qualidade do leite

A vice-presidente do Conselho Regional de Biomedicina do Paraná (CRBM6) e doutora em microbiologia, Daiane Camacho, ressalta a relevância do controle rigoroso da qualidade do leite para garantir a segurança alimentar, a saúde pública e a confiança dos consumidores.

Qualidade do leite: conheça os selos e certificações que atestam a seguranças dos lácteos – eDairyNews-BR

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), os brasileiros consumiram em média 43,7 quilos de produtos lácteos em 2023, o que ressalta a importância do controle de qualidade para garantir que o leite e seus derivados sejam seguros e nutritivos.

Biomedicina e segurança alimentar

Daiane explica que o controle de qualidade abrange diversas etapas, desde a produção na fazenda até o processamento e distribuição do produto final. A realização de análises microbiológicas e físico-químicas do leite é essencial para identificar possíveis contaminações e garantir a conformidade com os padrões de qualidade estabelecidos.

“O controle da qualidade do leite é essencial para garantir a segurança alimentar, a saúde pública e a viabilidade econômica da cadeia produtiva. Além de assegurar que o produto final tenha as características ideais de sabor, aroma, cor e textura, o controle da qualidade do leite envolve a eliminação de contaminantes microbiológicos, a manutenção dos nutrientes essenciais, a conformidade legal e a criação de confiança dos consumidores”, explica a doutora em microbiologia.

A produção sustentável também é parte integrante desse processo, contribuindo para a conservação do meio ambiente e a saúde dos animais. Por meio do controle rigoroso da qualidade, é possível minimizar riscos econômicos e maximizar a eficiência produtiva, garantindo a qualidade e segurança do leite para os consumidores.

“E assegurar o cumprimento de todos esses requisitos também é papel do profissional de biomedicina nesta área”, destaca Daiane, lembrando que a biomedicina apresenta mais de 30 atividades ligadas à saúde, incluindo a de bromatologia – que avalia a qualidade dos alimentos e a área de microbiologia de alimentos que engloba estudos relativos aos microrganismos de interesse na tecnologia de alimentos.

No Brasil, a produção e controle de qualidade do leite são regulamentados pela Instrução Normativa n.º 76/2018 e n.º 77/2018 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Essas instruções estabelecem os critérios e procedimentos para garantir a qualidade do leite cru e pasteurizado, visando a segurança alimentar e a proteção da saúde pública.

O biomédico desempenha um papel fundamental no controle de qualidade do leite, atuando na detecção de patógenos, análise físico-química, controle de pasteurização, avaliação de novas tecnologias e implementação de sistemas de gestão. Para atuar nessa área, é necessário possuir habilitação específica nas áreas de análises bromatológicas ou microbiologia dos alimentos, dependendo do setor que irá trabalhar.

EDAIRY MARKET | O Marketplace que Revolucionou o Comércio Lácteo

Os principais indicadores de controle de qualidade do leite incluem a contagem bacteriana total, contagem de coliformes, contagem de células somáticas, teor de gordura, acidez, presença de resíduos de antibióticos, entre outros. Esses indicadores são essenciais para garantir a segurança e qualidade do produto final.

Campanha

Para fortalecer a conscientização sobre a importância do controle de qualidade do leite, o Conselho Regional de Biomedicina do Paraná 6ª Região (CRBM6) está promovendo uma campanha de arrecadação do alimento em parceria com o CRBM Júnior [formado por estudantes das graduações em biomedicina no estado] e instituições assistenciais do Paraná.

Os acadêmicos do CRBM Júnior são responsáveis pela coleta das doações que serão encaminhadas para as entidades escolhidas em cada região.

Em Curitiba, as doações podem ser entregues na sede do CRBM6, localizada na Rua Visconde de Nácar, 754, no bairro Mercês. A entrega das doações será feita de forma organizada para garantir a distribuição adequada dos produtos arrecadados.

“A mobilização dos estudantes de biomedicina do Paraná demonstra o engajamento da categoria em promover a segurança alimentar e a saúde pública, destacando o papel fundamental do biomédico também nesse processo”, enfatiza a vice-presidente do CRMB6, biomédica Daiane Camacho.

Sobre o CRBM6

O Conselho Regional de Biomedicina do Paraná 6ª Região (CRBM6) é uma Autarquia Federal com jurisdição no Estado do Paraná.

A entidade é formada por mais de 5.000 profissionais. A sede fica em Curitiba e as delegacias regionais estão em Campo Mourão, Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, União da Vitória, Guarapuava, Umuarama, Guaíra e Ponta Grossa.

Os biomédicos atuam em mais de 30 atividades ligadas à saúde tais como acupuntura, análises clínica e ambiental, bromatológicas [avalia a qualidade dos alimentos], auditoria, banco de sangue, biofísica, biologia molecular, bioquímica, citologia oncótica, embriologia, estética, farmacologia, fisiologia, genética, hematologia, histologia, imunologia, imagenologia, informática da saúde, microbiologia, microbiologia de alimentos, monitoramento neurofisiológico transoperatório, parasitologia, patologia, perfusão, psicobiologia, radiologia, reprodução humana, sanitarista, saúde pública, toxicologia, virologia e outras áreas.

 

 

https://whatsapp.com/channel/0029VaPv8js11ulUrj2kIX3I

Veja também

Relatório da Changing Markets Foundation aponta de maneira geral as áreas em que grandes empresas do setor no mundo podem melhorar suas medidas para reduzir as emissões.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER