O leite fortalece não apenas quem o consome, porque traz muitos benefícios para a economia e a sociedade também.
Leite. O presidente do Sileal, Arthur Vasconcelos, destaca a solidez do setor em Alagoas
O presidente do Sileal, Arthur Vasconcelos, destaca a solidez do setor em Alagoas.
O leite é uma bebida tão importante que ganhou até uma data especial dedicada a ela.

Neste dia 1º de junho, é comemorado o Dia Mundial do Leite, que contará com uma ação publicitária do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Alagoas (Sileal) para reforçar como este alimento deixa as pessoas mais saudáveis e contribui com o desenvolvimento socioeconômico.

O presidente do Sileal, Arthur Vasconcelos, destaca a solidez do setor em Alagoas, que atribui ao empreendedorismo, às políticas de incentivo fiscal e à modernização industrial, e por certificações que atestam a qualidade dos produtos fabricados – Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), Sistema de Inspeção Estadual (SIE) e Sistema de Inspeção Federal (SIF).

“Essa união do setor produtivo, com o apoio do poder público, permite que os produtos alagoanos cheguem às mesas de famílias em outros estados”, disse.

Consumido puro, no café, no chocolate ou em várias receitas, o leite é também matéria-prima para outros alimentos, como queijos e iogurtes.

Fonte de cálcio, proteínas, vitaminas, gorduras essenciais e magnésio, é importante para a saúde dos ossos e dentes, além de ajudar a prevenir osteoporose, favorecer a perda de peso e o ganho de massa muscular. As vitaminas A e B2, presentes no alimento, contribuem para a saúde da visão e no processo de cicatrização de feridas.

Para a economia, o leite também representa fortalecimento. Em Alagoas, a Cadeia Produtiva do Leite conta com 44 empresas formalizadas, que produzem 1.300.000 litros/dia.

Para chegar a este número, o Sileal estima que são necessários 1.500 trabalhadores diretos, que geram outros 10.000 empregos indiretos. “Pelos benefícios para a saúde e pelos empregos gerados, com desenvolvimento e progresso, podemos dizer que leite é qualidade de vida”, destaca Arthur Vasconcelos.

 

 

 

https://whatsapp.com/channel/0029VaPv8js11ulUrj2kIX3I

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER