O Ministério Público investiga a empresa IPLA de laticínios por despejar rejeitos de soro de leite em um Riacho, localizado na Zona Rural do município de Belém, no interior da Paraíba.
O Ministério Público vai realizar vistorias na empresa e no Riacho para realização de laudos e relatórios sobre a questão
O Ministério Público vai realizar vistorias na empresa e no Riacho para realização de laudos e relatórios sobre a questão
O Ministério Público investiga a empresa IPLA de laticínios por despejar rejeitos de soro de leite em um Riacho, localizado na Zona Rural do município de Belém, no interior da Paraíba.

O Inquérito Civil é coordenado pelo promotor de justiça Airles Kátia Borges Rameh de Souza. A investigação foi publicada na edição do diário oficial da instituição desta quarta-feira (21).

Conforme apurou o ClickPB, o órgão fiscalizador recebeu uma denúncia anônima apontado que a Indústria de Laticínio Jucurutu – ILPLA, vem descartando o rejeito de soro de leite em um Riacho, ou seja, local aberto, causando grandes danos ambientais devida a matéria descartada sem nenhum tratamento e em local inapropriado.

Segundo o Ministério Público, o fato noticiado configura, a princípio, infração à legislação ambiental, com repercussão nas esferas administrativa, civil e até criminal, desta forma, resolveu instaurar o procedimento administrativo adequado para colher provas dos fatos narrados no auto de infração e apurar responsabilidades.

O Ministério Público vai realizar vistorias na empresa e no Riacho para realização de laudos e relatórios sobre a questão. O MPPB solicitou à empresa a Renovação da Licença Ambiental do seu empreendimento junto a SUDEMA/PB. A empresa tem o prazo de 15 para se manifestar.

 

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER