Em uma entrevista recente ao jornal suíço "Schweiz am Wochenende" Schneider, CEO da Nestlé, transmitiu confiança na capacidade da empresa de manter uma trajetória positiva tanto em volume quanto em mix de produtos.
Nestlé, "Agora vemos uma estabilização da situação", afirmou Schneider, indicando uma perspectiva positiva para a saúde financeira da empresa nos próximos meses.
"Agora vemos uma estabilização da situação", afirmou Schneider, indicando uma perspectiva positiva para a saúde financeira da empresa nos próximos meses.
O CEO da Nestlé, Markus Schneider, expressou otimismo com o desempenho da empresa, antecipando um crescimento estável nos volumes de vendas a partir do segundo trimestre e continuando até o restante de 2024.

Em uma entrevista recente ao jornal suíço “Schweiz am Wochenende”, Schneider transmitiu confiança na capacidade da empresa de manter uma trajetória positiva tanto em volume quanto em mix de produtos.

EDAIRY MARKET | O Marketplace que Revolucionou o Comércio Lácteo

No início de abril, o conglomerado suíço de alimentos, conhecido por marcas populares como Nespresso, KitKat e Perrier, relatou uma queda de 5,9% nas vendas do primeiro trimestre. No entanto, quando ajustadas às flutuações cambiais, as vendas tiveram um aumento de 1,4%. Na época, a Nestlé projetava um crescimento ajustado de vendas de 4% para 2024.

Agenda ambiental do País terá ‘um antes e um depois’ da COP-30, diz CEO da Nestlé Brasil – eDairyNews-BR

As declarações de Schneider ao jornal destacam a recuperação da empresa das recentes pressões econômicas, observando que a Nestlé efetivamente navegou pelos desafios colocados pela inflação de custos e pelo impacto do aumento dos preços nos volumes de vendas. “Agora vemos uma estabilização da situação”, afirmou Schneider, indicando uma perspectiva positiva para a saúde financeira da empresa nos próximos meses.

 

 

https://whatsapp.com/channel/0029VaPv8js11ulUrj2kIX3I

 

Veja também

Os produtores de leite no Brasil enfrentam incertezas com os preços em baixa e as importações. Na análise do secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul, Darlan Palharini, a recuperação da cadeia produtiva vai depender da melhoria nos custos de produção.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER