Gerente da Alta Genetics fala sobre a importância dos sensores de monitoramento e ruminação na pecuária leiteira.
A melhoria dos índices zootécnicos da fazenda reflete diretamente na produtividade, que é o grande desafio da pecuária leiteira no Brasil.
A melhoria dos índices zootécnicos da fazenda reflete diretamente na produtividade, que é o grande desafio da pecuária leiteira no Brasil.
Os avanços tecnológicos estão transformando a pecuária leiteira. De acordo com o gerente de leite da Alta Genetics, Cleocy Júnior, essa evolução tem acontecido no Brasil e no mundo.

“Temos utilizado bastante sensores nos animais, como os de monitoramento e ruminação, por exemplo. Assim, através de algorítimos, consegue-se identificar quando a vaca está em cio, o que facilita a operação, melhorando os índices reprodutivos da fazenda”.

Segundo ele, essas ferramentas também identificam precocemente se os animais estão sendo acometidos por doença. “Com isso, o produtor consegue cuidar mais cedo, reduzir a utilização de antibióticos e, dessa forma, favorece o bem-estar animal”.

O gerente ressalta que a melhoria dos índices zootécnicos da fazenda reflete diretamente na produtividade, que é o grande desafio da pecuária leiteira no Brasil.

“Se os pecuaristas querem permanecer na atividade e ser mais eficientes, precisam melhorar a produtividade do rebanho, ou seja, mais leite com menos vacas e, assim, aumentar a lucratividade”.

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER