Painel de gestão foi apresentado a técnicos e pequenos empresários rurais, voltado a melhorar a gestão da propriedade e da atividade leiteira
Juntos pelo Agro
“São observados os indicadores específicos de cada propriedade, visando atender às necessidades individuais dos produtores”
Uma ação do programa “Juntos Pelo Agro” movimentou o estande do Sebrae e Senar na Tecnoshow Comigo em Rio Verde (GO). Foi lançada a metodologia do projeto que será aplicada de forma piloto em Goiás e servirá de modelo para os demais estados da federação.

O projeto é uma iniciativa do Sebrae Nacional e Sistema CNA Senar, e visa transformar positivamente o cenário para empreendedores e micro e pequenas empresas rurais da cadeia do leite, buscando também aprimorar a eficiência de atuação no agro do Sistema S.

Um painel de Gestão à Vista foi apresentado no estande por integrantes das duas instituições: pelo Senar Goiás, por Guilherme Bizinoto, gerente de Assistência Técnica e Gerencial, e Flávio Henrique, diretor da Assessoria de Coordenações Regionais e de Planejamento; e pelo Sebrae Goiás, por Camila Moreira, gerente de Atendimento e Desenvolvimento Regional, e Douglas Paranahyba, coordenador do Polo Sebrae Agro.

O painel será entregue a todos os produtores que estão sendo acompanhados pelo projeto em Goiás. “Pensamos em um painel de gestão à vista, onde esse pequeno empresário rural conseguirá fixar a ferramenta em alguma parte da propriedade e ali ter o acompanhamento mensal do cronograma que compõe as etapas dentro do plano de ação dele, divididas por mês”, explica.

De acordo com ele, as ações descritas no cronograma são definidas de acordo com a realidade de cada propriedade. “São observados os indicadores específicos de cada propriedade, visando atender às necessidades individuais dos produtores”, pontua.

Douglas ressaltou ainda que o trabalho se concentra em quatro indicadores prioritários, identificados pelo Senar como fundamentais para a atividade leiteira.

Quanto aos custos, o coordenador explica que o Senar cobre integralmente os gastos com assistência técnica, enquanto o Sebrae arca com 100% na consultoria de estruturação do Plano de Ação e 70% para consultorias que visam aprimorar o desempenho e atingir metas estabelecidas em conjunto com os técnicos de campo do Senar.

“Estamos falando de boas práticas da atividade leiteira, de planejamento, de consultoria para análise de solo, análise laboratoriais, enfim, são diversas soluções que o Sebrae tem e que agora serão sugeridas ao produtor rural durante o período de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG)”, explica.

Sobre o Juntos pelo Agro

O projeto “Juntos pelo Agro” é uma iniciativa nacional liderada pelo Sebrae e Sistema CNA/Senar, com uma atenção inicial voltada para quatro estados, incluindo Goiás.

O piloto do projeto “Juntos Pelo Agro” foi lançado nos estados de Goiás, Paraíba, Tocantins e Bahia, com um foco inicial para aproximadamente 400 propriedades de leite em Goiás. Ao final do primeiro ciclo do ATeG, o Sebrae entrará no processo, auxiliando na estruturação do plano de ação para o segundo ciclo.

Este envolvimento promete tornar o planejamento mais efetivo, integrando soluções do Sebrae e potencializando o impacto positivo nos indicadores econômicos dos produtores rurais. O coordenador ressalta que Tocantins, Bahia e Paraíba também estão elaborando estratégias para essa atuação em conjunto.

“Um comitê nacional entre Sebrae e CNA/Senar foi constituído com objetivo de acompanhar a operação e identificar boas práticas. O Polo Sebrae Agro está operando em Goiás, mas participando do comitê nacional com foco na estruturação e disseminação de informações para os demais estados do país”, conclui.

Fonte: Tecnoshow Comigo

Veja também

“Diga-me o que você come e eu lhe direi quem você é”, do gastrônomo e jurista francês Brillat-Savarin, e “Nós somos o que comemos”, do

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Australia

Don’t cry for me Australia: como os laticínios da Austrália estão seguindo os passos da Argentina

O Brasil, em 2022, atingiu 885.000 toneladas métricas entre vários tipos de queijos tropicais e europeus.

Dados saborosos sobre o consumo e a produção de queijo em todo o mundo, que vão dar água na boca

Publicidade

Publicidade em tempos de crise: a estratégia que pode fazer a diferença entre o sucesso e a sobrevivência do seu negócio de laticínios

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER