Especialista e professor do Instituto de Laticínios Cândido Tostes diz que usar soro de leite na fabricação de creme leite e outros produtos lácteos é saudável e ambientalmente correto.
Embrapa Agroindústria de Alimentos está investindo em pesquisas nessa área para obter do soro um ingrediente funcional
Embrapa Agroindústria de Alimentos está investindo em pesquisas nessa área para obter do soro um ingrediente funcional.

Um alimento, antes destinado à alimentação dos porcos, hoje, é considerado de ‘alto valor agregado’. O pesquisador e professor de queijo e tecnologia de laticínios do Instituto Cândido Tostes, Júnio de Paula, diz que foi-se o tempo em que o soro de leite era considerado um sub-produto do queijo. Segundo ele, estudos e as pesquisas mais recentes colocam o líquido que “sobra’ durante o processo de fabricação do queijo, na categoria de co-produto. Segundo ele, inclusive já existem, na Europa, fábricas de queijo em que o soro para extrair seus componentes é mais importante do que o próprio queijo.

WhatsApp Image 2024-01-31 at 12.11.12.jpeg
Professor e pesquisador do Instituto Cândido Tostes, Júnio de Paula.

Isso aconteceu, segundo ele, porque os pesquisadores concluíram que é justamente no soro que estão alguns componentes de elevado valor nutricional como proteínas do soro com aminoácidos essenciais, vitaminas e minerais.

“O que, antigamente, dava-se aos porcos, hoje é um componente de alto valor agregado. A Lactose e o CMP, Caseíno Macro Peptídeo (CMP), presentes no soro, por exemplo, são usados na fabricação de medicamentos. Já as proteínas e outros componentes são utilizados na fabricação de diversos produtos como biscoitos, pães e sopas”, revela.

O soro é menos nutritivo? 🥛

De acordo com Junio, não se pode afirmar que um produto feito com soro de leite seja menos nutritivo do que o que foi feito com leite integral. “Há formulações e formulações”, alerta. A única diferença é que quem cozinha talvez sinta diferença no ‘ponto’ de uma receita. Nem o sabor interfere muito. Só quem é especialista e trabalha com isso, talvez perceba uma leve alteração no sabor”, disse.

O que o consumidor deve observar? 🧀

Na opinião dele, apenas o teor de proteínas porque nosso organismo precisa delas para construir músculos e enzimas. No caso do acréscimo do açúcar e do amido de milho, Júnio também não vê grandes problemas. “Vale o bom-senso. É claro que não é bom tomar bebidas lácteas com açúcar todos os dias. Mas, de vez em quando, acho ok. Eu dou para minhas filhas. É melhor do que tomar refrigerante que só ‘entrega’ calorias vazias”, defende. 💪

Benefícios para o meio ambiente e a saúde

Outro aspecto lembrado pelo pesquisador é que todo esse soro que agora é usado na fabricação de produtos lácteos, antes, era descartado na natureza. “Uma indústria de porte médio que processa 50 mil litros de leite/dia pode poluir o que equivalente a uma cidade de 100 mil habitantes, se descartar de forma inadequada o soro do leite”. Para se ter uma ideia, um queijo de 1 kg gera de 6 a 8 litros de soro! Portanto, a utilização desse material é altamente benéfica para a natureza. “Pena que, por aqui, ainda existam muitas indústrias que não realizem esse processamento, o que não acontece mais na Europa e Estados Unidos”.

Veja também

Embora o vírus até agora não tenha mostrado nenhuma evidência genética de adquirir a capacidade de se espalhar de pessoa para pessoa, as autoridades de saúde pública estão monitorando de perto a situação da vaca leiteira como parte dos esforços gerais de preparação para a pandemia.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER