O negociador-chefe da UE, Rupert Schlegelmilch, disse que o tratado é uma prioridade para o bloco. Ele previu que o tratado poderia ser finalizado em junho.
"El acuerdo Mercosur-Unión Europea entra en el último tramo de la negociación"
A União Europeia está tentando concluir um acordo de livre comércio com o Mercosul “o mais rápido possível” , porque é uma “prioridade” para a economia da comunidade. O negociador-chefe da UE para um TLC com o bloco sul-americano, Rupert Schlegelmilch, disse nesta terça-feira.

“Além das conjunturas, esse acordo continua sendo uma prioridade para nós. É uma prioridade absoluta”, disse Schlegelmilch ao iniciar uma viagem pelo bloco sul-americano no Uruguai.

O TLC, que visa eliminar a maioria das tarifas entre as duas zonas para criar uma área comercial de mais de 700 milhões de consumidores e equivalente a um quarto do PIB mundial, vem sendo discutido há 25 anos.

A UE diz que o acordo está “nos últimos 100 metros”.

“Estamos correndo uma maratona e estamos nos últimos 100 metros. Mas é uma corrida de obstáculos e, para terminá-la, temos que fazer um grande esforço final”, disse Schlegelmilch, falando no III Encontro Europeu de Negócios no Uruguai.

“Esta viagem é um esforço nesse sentido”, acrescentou o diplomata, que, além de Montevidéu, visitará Assunção, Buenos Aires, São Paulo e Brasília.

Os 27 países da UE e os parceiros fundadores do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) concluíram um acordo político em 2019 com vistas a um TLC após duas décadas de negociações complexas.

Mas o pacto – apoiado pelo setor industrial alemão e especialmente combatido pelos agricultores franceses, que temem a concorrência desleal – ainda está pendente de adoção, em meio a divergências centradas na proteção da Amazônia no Brasil.

“Estamos discutindo com os países do Mercosul os compromissos sobre o desmatamento. Essa é uma questão muito sensível na Europa”, disse Schlegelmilch aos repórteres.

Durante uma visita ao Brasil no final de março, o presidente francês Emmanuel Macron classificou o acordo em discussão como “muito ruim” e propôs fazer “um novo”.

Schlegelmilch disse que as conversas com o Brasil “avançaram, mas não terminaram”, saudou a postura pragmática do Uruguai na negociação e disse que a Argentina, sob o governo de Javier Milei, é um parceiro “construtivo”.

Questionado sobre quando espera fechar o TLC, ele disse: “o mais rápido possível” e arriscou que poderia ser “em junho-julho”.

“A Europa gostaria de estabelecer uma visão estratégica de suas relações com o mundo e, nessa visão, um TLC com o Mercosul é um acordo comercial, mas também um acordo político muito, muito importante”, enfatizou.

Veja também

Nunca se deve deixar os queijos abertos dentro do refrigerador porque as propriedades frias, porém secantes, destes aparelhos não são boas para o produto.

Você pode estar interessado em

Notas
Relacionadas

Mais Lidos

1.

2.

3.

4.

5.

Destaques

Súmate a

Siga-nos

ASSINE NOSSO NEWSLETTER